Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

10,8 milhões serão prejudicados pelo adiamento do PIS/Pasep 2021

Pagamento que começaria em julho deste ano será feito somente em 2022.

0

Cerca de 10,8 milhões de brasileiros serão prejudicados pela decisão do adiamento do PIS/Pasep 2021. De acordo com o governo federal, o início do pagamento deve ocorrer apenas em 2022. O valor do pagamento varia entre R$ 92 a R$ 1.100, conforme o período trabalhado em 2020.

É provável que você goste também:

Nascidos em novembro podem atualizar dados no Caixa Tem

Banco Inter vai lançar limite provisório no cartão de crédito

Descubra se você tem saldo disponível para saque do PIS/Pasep 2021

Adiamento do PIS/Pasep 2021 prejudica 10,8 milhões de brasileiros

Antes de mais nada, os brasileiros que ainda não receberam o benefício referente ao ano de 2019, podem ficar tranquilos. O mesmo não sofrerá alteração no calendário. Entretanto, o governo federal vai fazer o adiamento do PIS/Pasep 2021, referente ao ano de 2020, para mais de 10,8 milhões de brasileiros. 

Dessa forma, o governo não vai repassar entre R$ 7,6 bilhões e R$ 8,1 bilhões. O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) decidiu adiar o benefício. Houve acordo entre empresas, trabalhadores e governo. 

Conforme Adilson Araújo, integrante da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), o governo solicitou o adiamento do PIS/Pasep 2021 aos mais de 10,8 milhões de beneficiários. 

Além disso, impôs que, para reviver o Programa de Preservação de Emprego e Renda, é necessário adiar o pagamento do PIS. Esse programa prediz a suspensão do contrato de trabalho e a redução de jornada e salário, bem como o pagamento do Benefício Emergencial (BEm).

De acordo com Araújo, “concordamos em fazer um esforço para escapar de um mal maior”. Por fim, vale ressaltar que 24,3 milhões de brasileiros fazem parte do programa há mais de 5 anos, bem como recebem mensalmente uma renda de até dois salários mínimos (R$ 2,2 mil), e trabalharam com carteira assinada por pelo menos 30 dias em 2020.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o Facebook, Twitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem: rafapress / Shutterstock.com

Comentários
Carregando...