Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Afinal, como emitir o novo RG em 2024?

Descubra de uma vez por todas como e onde emitir o novo RG em 2024 e saiba também de todas as novidades inclusas no documento.

Se você já pensou em emitir o novo RG, sabe que o documento, previsto para ser implementado totalmente até 2024, vem trazendo diversas dúvidas à população. Este documento, oficialmente chamado de Carteira de Identidade Nacional (CIN), substituirá gradualmente o atual RG, visando consolidar-se como o principal documento de identificação dos brasileiros. 

Trata-se de um movimento no qual cada estado está implementando a substituição em seus próprios prazos. Enquanto alguns já iniciaram o processo de emissão da nova documentação, outros ainda aguardam a finalização dos trâmites burocráticos necessários.

Como solicitar a nova CIN?

Primeiramente, para obter a nova Carteira de Identidade Nacional (CIN), o cidadão deve comparecer a uma unidade licenciada em seu estado, portando a documentação necessária. É importante destacar que o CPF do solicitante precisa estar regularizado.

Assim, para a emissão, a população deve procurar a Secretaria de Segurança Pública do estado onde deseja ser atendido.

Como emitir o novo RG?

Embora alguns estados já tenham iniciado a emissão, o prazo estipulado pelo governo federal para que todos os estados estejam preparados para emitir o novo RG é até 11 de janeiro de 2024. 

Veja também: Tem como consultar o IPVA pelo WhatsApp?

Pessoa segurando novo RG
Imagem: Lucas Alesso / shutterstock.com

Inicialmente, a data obrigatória para implementação estabelecida era o dia 06 de março de 2023. No entanto, o governo estendeu essa data.

Novo RG e o QR Code

Uma particularidade dessa nova documentação é a presença de QR Codes, o que gerou questionamentos quanto à segurança dessas informações.

Nesse sentido, o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) esclareceu, em nota, que o processo é seguro e criptografado, seja na versão eletrônica, em papel ou policarbonato. O código permite que o CIN associe diversas informações.

Imagem: Pedro Ignacio / Shutterstock.com