Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Ainda não declarou o IR 2024? Tire suas principais dúvidas aqui

Descubra como declarar o Imposto de Renda 2024, usar o CPF e comprar em farmácias de forma eficiente e segura. Leia mais!

Aproxima-se o prazo final para a entrega da declaração do Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) de 2024. Com data limite estabelecida para 31 de maio, a Receita Federal aguarda ainda a declaração de aproximadamente 23,1 milhões de contribuintes, que precisa ser realizada por todos que atendam a determinados critérios financeiros.

Em 2024, algumas alterações significativas foram implementadas. Notadamente, os limites de isenção e os valores teto para a obrigatoriedade da declaração do IR 2024 foram ajustados. Agora, estão obrigados a declarar aqueles que ganharam mais de R$ 30.639,90 em rendas tributáveis ou possuíram mais de R$ 800 mil em bens e direitos até o final do ano base.

Como escolher o melhor formato de declaração do IR 2024?

Ademais, existem duas opções de preenchimento da declaração: o modelo completo e o simplificado. A escolha entre um ou outro dependerá das despesas dedutíveis que o contribuinte deseja incluir. No modelo completo, todas as despesas podem ser deduzidas. Enquanto no simplificado, o limite é de 20% dos rendimentos tributáveis, até um teto de R$ 16.754,34.

Calculadore sobre um leque de notas de $50 e $100 com a sigla IRPF na tela
Imagem: rafastockbr/shutterstock.com

Assim, a contadora Silvia Soares, do Conselho Regional de Contabilidade do Rio de Janeiro (CRC-RJ), explica que empréstimos tomados devem ser registrados na aba “Dívidas e Ônus Reais”, informando o CNPJ da instituição financeira e o saldo devedor. Pensões alimentícias recebidas, por outro lado, são consideradas rendimentos isentos e devem ser declaradas na ficha de “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”.

O que fazer em casos de compra ou venda de imóveis e veículos?

Outrossim, as orientações para declaração de compra ou venda de patrimônios como imóveis e veículos também se atualizaram. Em situações de compra, as informações devem ser incluídas na aba “Bens e Direitos”, detalhando dados da transação e o valor pago.

Dessa maneira, se houver ganho de capital na venda, é necessário preencher primeiro a declaração de Ganhos de Capital (GCAP) e depois transferir os dados para a declaração do IR.

Muitos contribuintes ainda têm dúvidas específicas sobre como preencher suas declarações corretamente e, por isso, buscam orientações adequadas para evitar cair na malha fina. As preocupações vão desde a correta declaração de dependentes até o preenchimento adequado de ganhos com apostas ou aluguéis.

Veja também:

Senado aprova recriação do DPVAT e altera regras fiscais

Com o prazo final se aproximando, é essencial que todos os contribuintes verifiquem suas obrigações e se organizem para evitar atrasos, que podem resultar em multas e complicações futuras com a Receita Federal. A atualização das regras mostra um esforço para adaptar-se às novas realidades financeiras dos brasileiros.

Imagem: rafastockbr/shutterstock