Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

BC anuncia entrada líquida de R$ 8,2 bilhões na poupança em maio

O Banco Central divulgou dados sobre a poupança no mês de maio de 2024. Saiba mais infromações sobre os resultados!

Os últimos dados divulgados pelo Banco Central (BC) na última sexta-feira (07) mostraram que a poupança teve um mês de maio particularmente positivo, contrastando com o desempenho de meses anteriores.

Dessa forma, no período mencionado, as transações na caderneta de poupança indicaram um saldo líquido positivo, como o volume de depósitos superando o de saques. Saiba mais informações na sequência!

O que aconteceu em maio para a poupança brasileira crescer?

Cofre de porquinho sorrindo com uma pilha de moedas ao lado representando a poupança
Imagem: Natthapol Siridech / shutterstock.com

Neste último mês de maio, a poupança teve um ingresso líquido de R$ 8,2 bilhões, uma reviravolta se comparado aos momentos de retração vividos no primeiro quadrimestre de 2024. Relativamente ao volume negociado, foram depositados R$ 362,5 bilhões, enquanto os saques totalizaram R$ 354,3 bilhões, além do acréscimo de R$ 5,2 bilhões em rendimentos.

O saldo total da poupança agora gira em torno de R$ 993,3 bilhões. Tal incremento é um sinal alentador após a série de retiradas líquidas expressivas vivenciadas em meses como janeiro e fevereiro de 2024, quando se observou, respectivamente, saídas líquidas de R$ 20,1 bilhões e R$ 3,8 bilhões.

Veja também:

Segundo lote da restituição do Imposto de Renda 2024: previsões e atualizações

Aliás, comparando o desempenho atual com o ano anterior, vemos um forte contraste. Em maio de 2023, por exemplo, ocorreram saques de R$ 11,7 bilhões a mais que os depósitos. Isso foi reflexo do alto índice de endividamento que sufocava os brasileiros na época.

Por que as pessoas estão voltando a poupar?

Sendo assim, entre os motivos que podem ter levado as pessoas a depositar na poupança mais do que sacar, estão:

  • Condições econômicas: a estabilização de algumas variáveis macroeconômicas tem sido um fator relevante;
  • A Selic e os investimentos: a manutenção da taxa Selic em patamares mais baixos por períodos prolongados também incentiva a poupança comparada a outros investimentos;
  • Confiança futura: melhoria na projeção econômica e expectativas de redução na taxa de inflação.

Este aquecimento nos depósitos pode indicar uma recuperação da confiança do investidor na estabilidade e segurança da velha e boa poupança, em um momento em que cenários econômicos desafiadores ainda preocupam grande parte da população.

Imagem: Natthapol Siridech / shutterstock.com