A equipe econômica do governo Bolsonaro está estudando reformular o Bolsa Família e ainda reajustar o valor do benefício para 2020. Além disso, O programa deverá contar com a própria marca do governo atual.

É provável que você também goste:

Nubank ou Digio? Qual o melhor cartão de crédito sem anuidade?

Está endividado? No Acordo Certo você pode renegociar sua dívida com Santander, Claro e outras empresas conveniadas.

Feirão online de renegociação de dívidas em atraso do SPC Brasil dá 90% de desconto a partir desta quinta-feira.

Bolsa Família terá aumento em 2020

Muitas mudanças deverão ocorrer no programa de acordo com um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Especula-se que dentre as mudanças, será retirado os benefícios de pessoas com maior renda e todas as crianças e adolescentes brasileiros, independendo da classe social teriam um incentivo pago a elas.

Embora o abono salarial e o desconto no IR sejam cortados, um benefício universal de R$ 45 para brasileiros de até 18 seria criado. Além disso, famílias com renda per capita mensal de R$ 250 continuariam a receber o benefício. Outro incentivo estudado é referente a lares com crianças de zero a quatro ano e um repasse extra para famílias em situação de extrema pobreza.

A proposta está sendo estudada pela equipe econômica, mas as mudanças não serão implementadas neste ano, segundo o Ministério da Cidadania.

Reajuste para 2020

A equipe econômica do governo divulgou, por intermédio da proposta de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), um aumento do salário mínimo de R$ 998 para R$ 1040. Mas o Ministério da Economia revisou o reajuste para R$ 1039, com o pagamento previsto para 2020. Além disso, com a estimativa de redução da inflação, a equipe econômica baixou ainda mais o mínimo para 2020, que deve ser de R$ 1030 mensais.

Contudo, o Programa Bolsa Família também deverá sofrer um reajuste devido ao aumento do salário mínimo e ainda porque foi prometido que se caso a Reforma da Previdência fosse aprovada, o programa seria reajustado.

O ministro da Cidadania, em julho deste ano, afirmou que o governo iria fazer o reajuste no Bolsa Família no próximo ano, depois da Reforma da Previdência. “Ano que vem vamos pensar. Se sair a nova Previdência, vamos dar um aumento bom. Se não sair, temos que manter o que a gente tem pelo menos”, disse na ocasião.

Portanto, o reajuste deverá de fato acontecer pois a Reforma da Previdência foi aprovada pelo Senado.

Quem tem direito ao Bolsa Família?

O programa Bolsa Família tem como objetivo atender famílias de baixa renda, confira as famílias que têm direito:

  • Extremamente pobres (com renda mensal máxima de até R$ 89,00 por cada membro familiar)
  • Pobres (com renda mensal entre R$ 89,01 e R$ 177,00 por cada membro familiar)
  • Pobres que contam em sua composição gestantes, crianças ou adolescentes com idade máxima de 17 anos.

Enfim, gostou da matéria?

Então, siga o nosso canal do YouTube, e nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao assunto de fintechs.