Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Bolsonaro confirma novas parcelas do auxílio emergencial até dezembro

O presidente Jair Bolsonaro confirmou nesta sexta-feira (21) que o auxílio emergencial deve ser prorrogado até dezembro. Entretanto, ele não adiantou qual seria o valor das futuras parcelas do benefício pago aos cidadãos para ajudar no enfrentamento ao novo coronavírus. O benefício tem pago, desde abril, R$ 600 mensais aos trabalhadores informais e desempregados em virtude da pandemia do coronavírus. A última parcela, que foi paga para os trabalhadores que fazem parte do programa Bolsa Família, termina no final deste mês, e muitos ainda não sabem se seguirão recebendo.

É provável que você também goste:

Bancários da Caixa Econômica Federal ameaçam entrar em greve

770 agências da Caixa estarão abertas neste sábado (22) para pagamento do FGTS e do Auxílio Emergencial

Banco do Brasil vende centenas de imóveis com até 60% de desconto

Bolsonaro confirma novas parcelas do auxílio emergencial até dezembro

“Infelizmente não pode ser definitivo”, disse Bolsonaro. Ao ser questionado pelos participantes, o presidente afirmou que o repasse será mantido até dezembro.

“Só não sei o valor”, completou ele, em solenidade da cerimônia de entregas em Ipanguaçu, no interior do Rio Grande do Norte, entre eles um projeto de dessalinização da água.

Bolsonaro disse que o auxílio emergencial que atualmente é no valor de 600 reais por mês, tem um custo de 50 bilhões de reais mensais.

“Enquanto for possível manteremos, mas é preciso ter consciência que não dá para ser eterno”, reforçou.

Ontem, Bolsonaro falou que o governo estaria buscando um “meio termo” para a prorrogação do auxílio emergencial.

“Os R$ 600 pesam muito para a União. Não é dinheiro do povo porque não está guardado, é endividamento. E se o país se endivida demais, acaba perdendo sua credibilidade para o futuro. Então, R$ 600 é muito”, declarou Bolsonaro.

“O Paulo Guedes ou alguém falou, na Economia, em R$ 200. Eu acho que é pouco, mas dá para chegar no meio-termo e nós buscarmos que ele venha a ser prorrogado por mais alguns meses, talvez até o fim do ano, de modo que nós consigamos sair desta situação, e fazendo com que os empregos formais e informais voltem à normalidade.”

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem destacada: Renato P Castilho / Shutterstock

Comentários
Carregando...