Category - CRÉDITO

Confira duas dicas certeiras para aumentar o seu score de crédito

Você sabe o que é score de crédito? Trata-se de uma das principais ferramentas que as empresas utilizam pra conceder crédito no mercado. A pontuação é estabelecida pelos Bureaus de crédito, através de um banco de dados de consumidores e por critérios próprios. Existem várias maneiras de aumentar o seu score de crédito. Contudo, hoje vamos mostrar duas dicas certeiras para isso. Confira.

É provável que você também goste:

Receber convite por algum amigo já cliente garante aprovação no Nubank?

3 empréstimos da Caixa sem consulta ao SPC e Serasa e burocracia

Como conseguir um cartão de crédito sem consulta ao SPC e Serasa?

Confira duas dicas certeiras para aumentar o seu score de crédito

Atualize os seus dados pessoais para aumentar o seu score de crédito

Todos aqueles que mantém os seus dados permanentemente atualizados possuem mais chances de manter o seu score de crédito mais alto. Isso porque as empresas poderão encontrá-lo com mais facilidade através de cruzamento de cadastros.
Portanto, você precisa atualizar dados como endereço residencial e telefone com os seus credores, e diretamente nos Bureaus de crédito. No site da Serasa Experian, a atualização pode ser feita gratuitamente e você pode enviar os seus documentos, como comprovante de residência e telefone residencial. Entretanto, em alguns casos, é necessário autenticar em cartório. Outra hipótese é através do certificado digital.

Limpe o histórico de consultas no CPF para aumentar o seu score de crédito

Toda vez que você solicita um novo cartão de crédito ou pede um empréstimo pessoal, o seu CPF é consultado pela empresa credora. Isso faz com que o seu score de crédito diminua temporariamente. Além disso, todos os demais pedidos de crédito que você fizer, os credores ficarão sabendo quantas vezes você pediu crédito, e isso é um indicativo de risco.

O melhor a se fazer é excluir o histórico de consultas no seu CPF. Entretanto, isso não pode mais ser feito pela internet. Exceto se você tiver um certificado digital. Neste caso, é preciso ir pessoalmente em uma das lojas de atendimento, portanto seus documentos pessoais. Isso vale tanto para a Serasa Experian, quanto para o SPC Brasil ou Boa Vista.

Enfim, gostou do artigo?

Então, nos siga em nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Assim continuará acompanhando artigos sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e tudo relacionado ao assunto de fintechs.

Carro, celular e notebook da empresa aumentam Benefício Previdenciário

O salário de contribuição é a base de cálculo para definir o valor das contribuições que serão recolhidas à Previdência, variáveis entre 8%, 9% ou 11%, sobre a remuneração, descontados mensalmente (INSS) no holerite do trabalhador (cota empregado), mais os valores recolhidos pela empresa (cota empregador).
Os valores que compõem o salário de contribuição do Benefício Previdenciário são todos os que retribuem o trabalho prestado, que, no caso de empregados e trabalhadores avulsos, a totalidade dos rendimentos pagos, creditados a qualquer título , recebidos de uma ou mais empresas.

É provável que você também goste:

Pente-fino do INSS: afinal, quem está livre da MP 871/2019?

Benefício Previdenciário pode aumentar com carro, celular e notebook dados pela empresa

No salário de contribuição estão incluídos: salário, horas extras, feriados, comissões, gorjetas, utilidades e todo e qualquer valor que sirva para retribuir o trabalho prestado.

A hora extra paga fora do holerite, a gratificação dada ao empregado que ficou responsável por abrir e fechar o estabelecimento, por exemplo. Ou seja, mesmo que não estejam descritas no holerite do trabalhador, podem ser reconhecidas como salário de contribuição.

Reconhecidas referidas verbas como salário de contribuição, os benefícios previdenciários, que são usufruídos atualmente pelo segurado ou os que serão requeridos eventualmente no futuro, podem ter seus valores aumentados. Se comprovado junto ao INSS, sem necessidade de ajuizamento de reclamação trabalhista.

No entanto, a ideia é falarmos sobre as utilidades. O que são utilidades?

Utilidade, segundo o dicionário Aurélio, é a qualidade de útil e/ou préstimo, vantagem, serventia e/ou pessoa ou objeto útil.

A definição, para efeito de salário de contribuição, é de vantagem. Assim, tudo que é ofertado como vantagem para a execução de um trabalho pode ser considerado como utilidade.

O carro, telefone celular, notebook e tablet que são utilizados para realização do trabalho, mas que ao final do turno fica (m) com o empregado que o usa para fins pessoais, assim como a moradia dada ao zelador de condomínio, podem ser considerados utilidade (s) e acrescidos ao salário de contribuição.

É possível também, enquadrar como utilidade o combustível e as manutenções realizadas no veículo particular do empregado, se estas despesas forem pagas habitualmente pelo empregador.

Assim, toda a vantagem ofertada pelo empregador (carro, celular, etc.), mesmo que seja ferramenta de trabalho, será considerada utilidade, desde que agregue algum valor e/ou serventia pessoal.

Exemplo: O trabalhador que é contratado com salário X, mais um veículo e um celular, sem qualquer restrição para uso pessoal, tem todas as vantagens somadas ao salário para efeitos de salário de contribuição.

Não é utilidade, por exemplo, o celular fornecido, que ao final do expediente é desligado ou deixado na empresa. Por fim, o mesmo ocorre com o veículo.

[1] Artigo 198 do Decreto 3.048/1.999 , disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/d3048compilado.htm, consulta realizada em 08/05/2019.

[1] Portaria do Ministério da Economia 09/2019 – disponível em http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?data=16/01/2019&jornal=515&pagina=25&totalArquivos=115, consulta realizada em 08/05/2019.

[1] Artigo 28 inciso I da Lei 8.212/91, disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8212cons.htm, consulta realizada em 28/05/2019.

Por: Marta Tatiane Ferreira Lobo Ochsendorf – Advogada

Enfim, gostou da notícia?

Então, siga Seu Crédito Digital no Google News. Receba em primeira mão notícias sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, financiamentos, empréstimos. Bem como tudo relacionado ao mundo das fintechs.

Como conseguir um cartão de crédito sem consulta ao SPC e Serasa?

As instituições financeiras utilizam vários recursos na hora de conceder crédito aos clientes. Um deles é verificar se o consumidor possui restrições no CPF nos Bureaus de crédito, como SPC, Serasa ou na Boa Vista. Outra critério largamente utilizado é o score de crédito. Enfim, não é tão fácil ser aprovado no seu pedido de cartão de crédito. Especialmente se você estiver com o nome sujo. Portanto, saiba quais as opções existentes e como conseguir um cartão de crédito sem consulta ao SPC e Serasa aqui neste artigo.

É provável que você também goste:

Receber convite por algum amigo já cliente garante aprovação no Nubank?

3 empréstimos da Caixa sem consulta ao SPC e Serasa e burocracia.

Unimed está oferecendo empregos de até R$ 3098,54 para quem compartilha link no WhatsApp?

Como conseguir um cartão de crédito sem consulta ao SPC e Serasa?

Como conseguir um cartão de crédito sem consulta

Cartões pré-pagos

A primeira hipótese para se conseguir um cartão de crédito sem consulta ao SPC e Serasa, é através dos cartões pré-pagos.

Através de um cartão nesta modalidade, você tem condições de recarregar o seu saldo e utilizá-lo da mesma forma que um cartão de crédito convencional, e sem sustos com a fatura no final do mês.

Você pode conferir um artigo que publicamos, com as melhores opções de cartões pré-pagos aqui neste link.

Como conseguir um cartão de crédito sem consulta

Cartões de lojas

Cartões de lojas são mais fáceis de se conseguir. Normalmente, não consultam a pontuação do score de crédito, e dependendo da sua situação, em alguns casos é possível conseguir mesmo com o nome sujo.

Você pode conferir algumas dicas aqui neste post.

Cartões de crédito consignados

O cartão de crédito consignado é liberado para empregados públicos, aposentados e pensionistas. É necessário possuir margem consignável, e as parcelas vão sendo descontadas diretamente do salário ou benefício.

Atualmente, existem várias possibilidades de cartões de crédito consignados. Por exemplo, tem o BMG Card, o cartão consignado Olé Consignado e o cartão do Banco Pan.

Cartões de crédito com bom relacionamento no banco

Por fim, uma outra possibilidade de se conseguir um cartão de crédito sem consulta ao SPC e Serasa, é através de um banco tradicional. Um exemplo é o Banco Santander. Ou seja, se você manter um bom relacionamento com o banco, vai ter boas chances de conseguir um cartão de crédito mesmo com o nome sujo.

Considerações finais

Obviamente, que o melhor a se fazer é reorganizar as finanças, sair do SPC e Serasa e ir recuperando ao longo do tempo a pontuação do seu score de crédito. Somente assim, você voltará a conseguir crédito no mercado sem maiores dificuldades.

Enfim, gostou da notícia?

Então, nos siga em nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Assim continuará acompanhando artigos sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e tudo relacionado ao assunto de fintechs.

C6 Bank libera convites para os primeiros clientes C6 Beta Testers

Conforme havia sido prometido, o C6 Bank libera convites para os C6 Beta Testers. O envio dos convites começou ontem (16) e vai continuar ao longo do mês de maio. Saiba mais aqui neste artigo.

É provável que você também goste:

Startup da BB Seguros lança previdência privada pelo cartão de crédito

C6 Bank libera convites para os primeiros clientes C6 Beta Testers

Primeiramente, alguns dias atrás todos aqueles clientes que se inscreveram no site do C6 Bank para receber os convites, receberam um e-mail.

“Olá!

Está chegando!

Vamos começar a distribuir os convites para os C6 Beta Testers a partir de 16 de maio.

Enviaremos os convites aos poucos, respeitando a ordem dos pedidos.

Se você solicitou o convite no início de abril, prepare-se para recebê-lo em breve.

Se pediu recentemente, aguarde só mais um pouco. Todos receberão nosso e-mail, viu?

Ah! O e-mail chegará com um código exclusivo. É ele que vai permitir que você abra sua conta no app do C6 Bank.

Até lá,

Time C6 Bank”

Em contato com a assessoria de imprensa, me informaram que os convites realmente começaram a serem enviados. Entretanto, se você ainda não recebeu o seu, muito provavelmente se inscreveu depois destes usuários que fizeram o cadastro no início de abril.

Cabe ressaltar que o aplicativo já encontra-se disponível na Google Play Store e na App Store, e está se mantendo muito bem avaliado na opinião dos usuários. Neste momento ele está com a nota 4,2 na Google Play Store e 4,9 na App Store. Isso é um bom indicativo do desempenho do aplicativo.

Ademais, mesmo que você ainda não tenha recebido o seu convite com o código exclusivo, já pode até deixar baixado no seu Smartphone e aguardar pelo mesmo.

Por fim, o Banco promete oferecer vários serviços, como a conta digital para pessoa física e jurídica, cartão de crédito sem anuidade internacional MasterCard, e muito mais.

Enfim, gostou da notícia?

Então, siga Seu Crédito Digital no Google News. Receba em primeira mão notícias sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, financiamentos e empréstimos. Bem como tudo relacionado ao mundo das fintechs.

SPC Brasil participa da 6ª Semana Nacional de Educação Financeira

Na próxima quarta-feira (22/05), o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) participará de painel com especialistas do mercado para debater indicadores para a política de educação financeira no país durante a 6ª Semana Nacional de Educação Financeira (ENEF 2019), em São Paulo. Na ocasião serão apresentados dados da pesquisa Educação Financeira – Comportamentos do Brasileiro Ligado ao Dinheiro, realizado com a Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e em parceria com o Banco Central.

É provável que você também goste:

Quantos pontos no Score precisa para ter o cartão de crédito aprovado?

SPC Brasil participa da 6ª Semana Nacional de Educação Financeira

Pesquisa Educação Financeira – Comportamentos do Brasileiro Ligado ao Dinheiro

Primeiramente, uma das principais conclusões do estudo mostra que apesar de a maioria dos brasileiros acreditar que possui um grau de conhecimento bom ou ótimo para administrar seu dinheiro, 32% não têm o hábito de traçar metas para realizar sonhos de consumo e 40% reconhecem que o aspecto emocional tampouco influencia as decisões financeiras.

Dentre os que consideram bom ou ótimo seu nível de conhecimento, quase a metade (46%) aprendeu a gerenciar sua vida financeira sozinho. Destes, cerca de 24%, a aprendizagem aconteceu em casa, desde cedo. Outro dado revela que o aprendizado pela internet é mais frequente entre os homens. Ou seja, 27% recorreram ao ambiente digital para consultar canais e sites de conteúdos de orientação financeira. Contudo, no caso das mulheres, apenas 10% afirmam ter aprendido a gerenciar seu dinheiro pela internet.

Ademais, 81% dos entrevistados na Pesquisa Educação Financeira, destacaram que ao fazer compras, avaliam se realmente precisam do produto. Contudo, 70% declararam conseguir resistir às promoções, ou seja, só compram o que está planejado. Em contrapartida, um terço dos brasileiros compram produtos por impulso. Ou seja, mesmo que estejam contraindo uma dívida, se alguma coisa desperta seu interesse. Além disso, 46% assumem já ter comprado algo apenas motivados pelo prazer da posse.

É também significativo o poder da influência de outras pessoas sobre as próprias compras, seja direta ou indiretamente. Portanto, de acordo com o levantamento, 31% dos entrevistados revelam já ter comprado algo mais caro por se sentirem constrangidos na frente de amigos em vez de adquirir um produto mais barato.

Pesquisa Educação Financeira

A íntegra da pesquisa será apresentada na quarta-feira (22) e estará disponível nos sites do SPC Brasil e do Banco Central.

Por fim, as inscrições para o evento devem ser feitas na página da 6ª Semana Nacional de Educação Financeira.

Serviço

Semana ENEF 2019 – Educação Financeira – Comportamentos do Brasileiro Ligado ao Dinheiro

  • Data: 22 de maio de 2019
  • Local: Hotel Belas Artes – R. Frei Caneca, 1199 – Cerqueira César, São Paulo
  • Horário: das 08h30 às 12h30

Semana ENEF

Realizada anualmente desde 2014, reúne diversas ações educacionais, gratuitas, presenciais e online. O objetivo é disseminar a educação financeira e previdenciária no país. O Comitê Nacional de Educação Financeira (Conef) é a entidade responsável pela coordenação da Estratégia Nacional de Educação Financeira (ENEF). Ele é composto por representantes de órgãos como Banco Central, CVM, Febraban e Anbima, entre outros.

SPC Brasil

Há 60 anos no mercado, o SPC Brasil possui um dos mais completos bancos de dados da América Latina, com informações de crédito de pessoas físicas e jurídicas. É a plataforma de inovação do Sistema CNDL para apoiar empresas em conhecimento e inteligência para crédito, identidade digital e soluções de negócios. Oferece serviços que geram benefícios compartilhados para sociedade, ao auxiliar na tomada de decisão e fomentar o acesso ao crédito. É também referência em pesquisas, análises e indicadores que mapeiam o comportamento do mercado, de consumidores e empresários brasileiros, contribuindo para o desenvolvimento da economia do país.

CNDL

Criada em 1960, a CNDL é formada por Federações de Câmaras de Dirigentes Lojistas nos estados (FCDLs), Câmaras de Dirigentes Lojistas nos municípios (CDLs), SPC Brasil e CDL Jovem, entidades que, em conjunto, compõem o Sistema CNDL. É a principal rede representativa do varejo no país e tem como missão a defesa e o fortalecimento da livre iniciativa. Atua institucionalmente em nome de 500 mil empresas, que juntas representam mais de 5% do PIB brasileiro, geram 4,6 milhões de empregos e movimentam R$ 340 bilhões por ano.

Enfim, gostou da notícia sobre o SPC Brasil participa da 6ª Semana Nacional de Educação Financeira?

Então, siga Seu Crédito Digital no Google News. Receba em primeira mão notícias sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, financiamentos e empréstimos. Bem como tudo relacionado ao mundo das fintechs.

Quantos pontos no Score precisa para ter o cartão de crédito aprovado?

Você sabia que é possível conseguir cartões de crédito, limites e financiamentos mesmo com um score de crédito baixo? Mas e afinal, quantos pontos no score são necessários para finalmente ser aprovado no cartão de crédito? Tire aqui as suas dúvidas.

É provável que você também goste:

SPC Brasil participa da 6ª Semana Nacional de Educação Financeira

Startup da BB Seguros lança previdência privada pelo cartão de crédito

Quantos pontos no Score precisa para ter o cartão de crédito aprovado?

Se você possui um bom histórico de relacionamento com o banco, mesmo com poucos pontos no score de crédito, pode ter crédito liberado. Ou seja, as instituições acabam cedendo, já que 40% da população adulta possui restrições no CPF, e mais uma grande quantidade de consumidores possui uma baixa pontuação no score de crédito.

Entretanto, não existe uma pontuação mínima necessária para conseguir ser aprovado no cartão de crédito. Existem critérios que estabelecem pontuação mínima e que são utilizados pelos Bureaus de crédito.

Confira a escala de pontuações no score utilizadas pela Boa Vista e Serasa Experian, por exemplo:

  • Até 300 pontos no score – alto risco de inadimplência
  • Entre 300 e 700 pontos no score – risco médio de inadimplência
  • Acima de 700 pontos no score – risco baixo de crédito

As instituições que concedem o crédito se embasam em vários critérios, e o score de crédito é apenas um deles. Ou seja, são analisadas eventuais restrições no CPF, o Cadastro Positivo, a renda, a capacidade de pagamento e o score de crédito. Portanto, dependerá da política de concessão de crédito da empresa.

Por fim, na maioria das vezes é necessário ter uma pontuação de score de média a alta para ser aprovado com maior facilidade nos pedidos de cartão de crédito no mercado. Contudo, isso não garante a aprovação, como mencionamos anteriormente, isso dependerá de diferentes critérios, que variam de empresa para empresa.

A expectativa é que a concessão de crédito melhore com a implementação do novo Cadastro Positivo com adesão automática. Isso porque todas aquelas informações positivas que não estão sendo contabilizadas, agora serão para todos os consumidores.

Caso queira conferir, segue um vídeo da Serasa Experian que explica de forma ilustrativa essa questão:

Enfim, gostou da notícia?

Então, siga Seu Crédito Digital no Google News. Receba em primeira mão notícias sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, financiamentos e empréstimos. Bem como tudo relacionado ao mundo das fintechs.

É verdade que o Bolsa Família vai acabar, após fala de Paulo Guedes?

Em reunião na última terça-feira, o ministro Paulo Guedes afirmou que estamos à beira de um abismo fiscal. Conforme o ministro, os pagamentos de subsídios vão parar em junho, de benefícios assistenciais, em agosto, e do Bolsa Família, em setembro. Os parlamentares têm resistido em aprovar um crédito extra no valor de R$ 248,9 bilhões que foi solicitado pela equipe econômica de Jair Bolsonaro, que pede urgência na liberação para não descumprir a chamada regra de ouro. Esta regra impede a emissão de dívida para o pagamento de despesas correntes. E então, será que é verdade que o Bolsa Família vai acabar, após a fala de Paulo Guedes? Saiba mais.

É provável que você também goste:

Quantos pontos no Score precisa para ter o cartão de crédito aprovado?

No Brasil: WhatsApp ganhará função de pagamento entre usuários em breve.

Contas inativas do FGTS: afinal, quem pode sacar o dinheiro em 2019?

É verdade que o Bolsa Família vai acabar, após fala de Paulo Guedes?

Como o governo não está com um bom relacionamento no Congresso, corre sérios riscos de ficar sem dinheiro para pagar benefícios assistenciais, como o Bolsa Família.

O ministro Paulo Guedes fez um apelo em reunião na Câmara, para que os parlamentares aprovem a liberação dos recursos. Contudo, mesmo que eles reconheçam essa necessidade, o assunto tem esbarrado no descontentamento com a articulação do Planalto.

Com isso, os deputados e senadores condicionam a aprovação do projeto a possibilidade de um diálogo maior com o Executivo. Além disso, cobram esclarecimentos sobre o tamanho do crédito solicitado pelo governo. A desconfiança é de que a equipe de Bolsonaro apresenta um quadro pior do que realmente se apresenta aqui no Brasil.

O projeto que libera os recursos foi encaminhado pelo governo ao Congresso em março. Ele se encontra neste momento parado na Comissão Mista de Orçamento. O prazo para o colegiado analisar o pedido vai até novembro. Todavia, o governo tem pressa e quer a votação do texto até o mês que vem.

Será que o Bolsa Família vai acabar?

Buscas no Google explodiram desde então, sobre o assunto de que o Bolsa Família vai acabar. Entretanto, o Bolsa Família não vai acabar, como os internautas se preocupam. Entretanto, o pagamento das despesas que somam R$ 248,9 bilhões dependem da aprovação do projeto para ser feito, já que não há autorização no orçamento deste ano.

Por fim, cabe ressaltar que a abertura de crédito sem autorização do Congresso foi um dos motivos que levou ao impeachment de Dilma Rousseff.

Enfim, gostou da notícia?

Então, siga Seu Crédito Digital no Google News. Receba em primeira mão notícias sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, financiamentos, empréstimos e tudo relacionado ao assunto de fintechs.

Contas inativas do FGTS: afinal, quem pode sacar o dinheiro em 2019?

Lá no ano de 2016, o Governo Federal anunciou que os trabalhadores poderiam sacar o dinheiro das contas inativas do FGTS. Naquela oportunidade, o governo do ex-presidente Michel Temer dividiu os trabalhadores por data de nascimento para liberar os saques em períodos previamente estabelecidos. A medida aqueceu a economia, mesmo em um momento complicado que já estávamos passando aqui no Brasil. Entretanto, e agora para 2019, como fica? Quem pode sacar seu dinheiro? Tire as suas dúvidas aqui neste artigo.

É provável que você também goste:

C6 Bank libera convites para os primeiros clientes C6 Beta Testers

Contas inativas do FGTS: afinal, quem pode sacar o dinheiro em 2019?

O que é FGTS?

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço foi criado no regime militar através de uma lei promulgada em 13 de setembro de 1966, pelo então presidente da República, Marechal Castelo Branco.

Ele foi criado especificamente para proteger o trabalhador demitido sem justa causa, com a abertura de uma conta vinculada ao seu contrato de trabalho. Portanto, os empregadores têm a obrigação de depositar em contas na Caixa Econômica Federal, um valor equivalente a 8% do salário dos seus empregados.

O que é o FGTS inativo?

O FGTS inativo é uma conta do fundo que deixou de receber depósitos em virtude da demissão do trabalhador. Ou seja, por justa causa ou por vontade própria do empregado. Nestes casos, é necessário a permanência por três anos ininterruptos fora do regime do FGTS para que o trabalhador tenha direito ao saque das contas inativas do FGTS.

Como foi da última vez

No governo do ex-presidente Michel Temer, o prazo para o saque das contas inativas do FGTS foi até o dia 31 de julho de 2017. Na época, o governo ainda prorrogou para aqueles trabalhadores que não conseguiram comparecer às agências por doença impeditiva à locomoção, bem como reclusão em regime fechado. Somente para estas duas situações, os trabalhadores puderam realizar o saque até 31 de dezembro de 2018.

Teremos saque das contas inativas do FGTS em 2019?

Há uma grande expectativa que o governo permita novamente o saque do FGTS, e inclusive essa possibilidade foi mencionada pelo então secretário da Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues Junior. É possível que o governo libere o saque para todos os valores depositados até 2018. Entretanto, isso ainda não se confirmou até este momento.

Quem pode sacar o dinheiro das contas inativas do FGTS em 2019?

Neste momento, somente trabalhadores enquadrados nos seguintes motivos podem sacar as contas inativas do FGTS:

  • Demissão sem justa causa;
  • Término do contrato por prazo determinado;
  • Rescisão do contrato por extinção da empresa, supressão de parte de suas atividades, fechamento de estabelecimentos, falecimento do empregador individual ou decretação de nulidade do contrato de trabalho;
  • Rescisão do contrato por culpa recíproca ou força maior;
  • Aposentadoria;
  • Necessidade pessoal, urgente e grave, decorrente de desastre natural causado por chuvas ou inundações que tenham atingido a área de residência do trabalhador, quando a situação de emergência ou o estado de calamidade pública for reconhecido por meio de portaria do Governo Federal;
  • Suspensão do Trabalho Avulso;
  • Falecimento do trabalhador;
  • Idade igual ou superior a 70 anos;
  • Portador de HIV – SIDA/AIDS (trabalhador ou dependente);
  • Neoplasia maligna (trabalhador ou dependente);
  • Estágio terminal em decorrência de doença grave (trabalhador ou dependente);
  • Permanência por três anos ininterruptos fora do regime do FGTS, com afastamento a partir de 14/07/1990;
  • Permanência da conta vinculada por três anos ininterruptos sem crédito de depósitos, cujo afastamento do trabalhador tenha ocorrido até 13/07/1990;
  • Aquisição de casa própria, liquidação ou amortização de dívida ou pagamento de parte das prestações de financiamento habitacional.

Enfim, gostou da notícia?

Então, siga Seu Crédito Digital no Google News. Receba em primeira mão notícias sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, financiamentos, empréstimos e tudo relacionado ao assunto de fintechs.

Cuidado com o golpe do empréstimo sem consulta ao SPC e Serasa no WhatsApp

Alguém abordou você nas redes sociais ou pelo WhatsApp oferecendo facilidades? Ofereceram um empréstimo sem consulta ao SPC e Serasa para você, ou ajuda na obtenção de crédito em geral? Muito cuidado nessa hora, você pode ser uma potencial vítima de um golpe. Saiba mais, e aprenda a se proteger.

Leia também:

No Brasil: WhatsApp ganhará função de pagamento entre usuários em breve.

Caixa se manifesta sobre acusações de fraudes na Mega-Sena.

Cuidado com o golpe do empréstimo sem consulta ao SPC e Serasa no WhatsApp

Primeiramente, existe uma infinidade de empresas que fazem empréstimo pela internet. Algumas delas, liberam inclusive para quem está negativado, de acordo com alguns critérios. Por exemplo, é possível fazer um empréstimo consignado no Banco BMG, no Banco Inter ou inclusive na Caixa Econômica Federal, que é o caso do Penhor ou o empréstimo com garantia do FGTS. Em todas essas possibilidade, o empréstimo é legal.

Contudo, no caso do golpe do empréstimo, na maioria das vezes o criminoso abordará você diretamente pelo WhatsApp ou pelo bate papo do Messenger. Provavelmente vai se identificar como de uma empresa conhecida e vai oferecer propostas muito boas que você não encontra facilmente por aí.

Ou seja, o criminoso poderá oferecer grandes limites de crédito, e vai prometer dinheiro rápido, sem complicação e inclusive sem análise de crédito. O mais provável é que seja solicitado o pagamento antecipado para liberar a análise de crédito, ou no pagamento de um suposto seguro.

Como acontece o golpe do empréstimo sem consulta ao SPC e Serasa

Não caia nessa! Depósito antecipado é ilegal e nenhuma instituição séria pratica isso. Confira logo a seguir algumas dicas para não cair neste golpe.

Como se proteger do golpe do empréstimo

  • Desconfie de propostas muito tentadoras e das facilidades na hora da liberação do crédito.
  • Jamais faça depósitos em contas particulares, sem o CNPJ da empresa, principalmente.
  • Pesquise sobre a empresa e sobre a idoneidade antes de fechar negócio. Sites como o Reclame Aqui, ou o Procon podem ajudá-lo nesta decisão.
  • Informe-se através do site do Banco Central do Brasil e verifique se a empresa possui autorização para operar como uma instituição financeira.

Considerações finais

Mesmo que você esteja passando por algumas dificuldades financeiras, não se atire na primeira oportunidade que aparecer na sua frente. Tente guardar uma reserva de emergência e comece a poupar o máximo que puder. Tente reequilibrar as suas finanças para evitar tomar um empréstimo. Contudo, se não tiver jeito, e você ser obrigado a fazer um empréstimo, prefira o empréstimo com garantia ou o consignado, que normalmente possuem as menores taxas de juros. A fintech Bom Pra Crédito é uma excelente opção, pois além de ter a segurança e credibilidade, você faz tudo pelo site, e pode escolher entre as suas dezenas de parceiros, a opção que mais se adapte às suas necessidades.

Enfim, gostou do artigo?

Então, siga Seu Crédito Digital no Google News. Receba em primeira mão notícias sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, financiamentos e empréstimos. Bem como tudo relacionado ao mundo das fintechs.

Gastos em bares e restaurantes dobram na semana do Dia das Mães

Os brasileiros aumentaram a fila de espera e o faturamento dos bares e restaurantes na semana do Dia das Mães. Uma pesquisa do aplicativo Guiabolso com 17.300 usuários mostrou um aumento de 100% no gasto médio na semana entre 06 e 12 de maio. Ademais, nesse período a conta deles foi de R$ 231,20 por pessoa.

É provável que você também goste:

Cuidado com o golpe do empréstimo sem consulta ao SPC e Serasa no WhatsApp

34% dos micro e pequenos empresários acham difícil obter crédito, diz CNDL/SPC Brasil

Gastos em bares e restaurantes dobram na semana do Dia das Mães

Uma semana antes, entre 29 de abril e 05 de maio, o gasto médio contabilizado pelo app foi de R$ 115,65 por pessoa. “O movimento coincide com a tendência das famílias de celebrar o Dia das Mães fora de casa. É comum comer fora nesse dia”, revela o diretor de produto e tecnologia do Guiabolso, Julio Duram.

Duram ainda associa o gasto diluído nos outros dias à tentativa de evitar o tumulto ou a fila de espera. Aliás, isso costuma acontecer no segundo domingo de maio.

“Algumas famílias antecipam o almoço ou o jantar especial pro sábado. Como uma tentativa de enfrentar menos filas, ou não ter que chegar muito cedo ou sair do restaurante muito tarde”.

Além dos gastos já extras com presente e a ida em bares e restaurantes, é importante ficar de olho nas demais despesas.

“A pessoa já pode se programar guardando um pouquinho pros gastos extras. Outra saída é compensar o aumento da conta em bar e restaurante reduzindo o consumo de outras coisas nas próximas semanas”, sugere Julio Duram.

E essa tentativa de compensar o gasto maior na semana do Dia das Mães aparece no comportamento médio dos usuários nas semanas anteriores. Ou seja, o gasto médio deles nos bares e restaurantes começou a recuar nos primeiros dias de abril. Portanto, chegando ao menor valor do ano entre 29 de abril e 5 de maio.

Julio Duram associa o movimento “a uma espécie de antecipação por parte das pessoas. De repente deixaram de ir nas semanas anteriores. Já deixando uma reserva de dinheiro pro final de semana do Dia das Mães”.

bares e restaurantes

Por outro lado, os valores consumidos entre 6 e 12 de maio foram os maiores do ano, superando o final de semana do Carnaval, a segunda maior média de gastos por pessoa em bares e restaurantes de 2019.

bares e restaurantes

Guiabolso

Somos um personal trainer das finanças que torna mais fácil a maneira como as pessoas lidam com dinheiro. Organizamos todas as contas em dois minutos, tudo automático, sem a pessoa ter de anotar os gastos. Conforme vamos te conhecendo também damos algumas sugestões pra você conseguir chegar onde quer, seja gastar, guardar ou ganhar mais dinheiro. Tudo isso usando nossa inteligência artificial.

Fomos fundados por Benjamin Gleason e Thiago Alvarez, dois amigos que trabalharam juntos numa consultoria e acumularam experiências nas áreas digital e financeira. A ideia surgiu unindo a vontade de criar algo com impacto social e o conhecimento de que há uma distorção grande no mercado e de que nem sempre as pessoas têm acesso a bons produtos financeiros.

Nosso propósito é ajudar as pessoas a melhorarem a vida, além de transformar o sistema financeiro. Hoje já temos 5,5 milhões de histórias. O aplicativo surgiu em 2014 e de lá pra cá já recebemos R$ 215 milhões em cinco rodadas de investimentos.

Enfim, gostou da notícia?

Então, siga Seu Crédito Digital no Google News. Receba em primeira mão notícias sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, financiamentos e empréstimos. Bem como tudo relacionado ao mundo das fintechs.