Janeiro é conhecido por ser um mês de grandes gastos extras com impostos, matrículas e viagens e, por isso mesmo, movimenta o mercado de crédito. A fintech Guiabolso, aplicativo de gestão financeira e curadoria de produtos, registrou um aumento das solicitações de empréstimo pessoal, sobretudo para valores menores (entre R$ 500 e R$ 10.500). Nesta faixa de valor, os pedidos aumentaram em 14,2% entre janeiro de 2019 e janeiro de 2020.

É provável que você também goste:

Volta às aulas 2020: como economizar na compra do material escolar

Vai curtir o Carnaval? Saiba por que pagamentos contactless é a opção mais segura – e quais bancos a oferecem!

Instituições oferecem orientação financeira dentro das empresas

Consumidor procura empréstimos menores em janeiro, principalmente para pagar dívidas

O levantamento mostra que estes empréstimos de menor valor representavam 74,3% dos pedidos em janeiro de 2019, fatia que subiu para 83,3% neste ano. Em contrapartida, houve uma diminuição da participação de pedidos de grande volume, conforme mostra a tabela abaixo.

Na média, houve uma diminuição do valor solicitado: em janeiro de 2019, as pessoas tomaram empréstimos de R$ 9.278, enquanto em janeiro de 2020 a quantia média caiu para R$ 6.974.

A maior demanda por empréstimos de menor valor pode indicar tanto uma mudança comportamental como uma evolução no perfil de ofertas da fintech. “Em um ano, reduzimos a taxa mínima para 2,49% e o valor mínimo do empréstimo de R$ 1 mil para R$ 500. Além disso, houve uma maior democratização do crédito com a ampliação da oferta para públicos antes menos atendidos, como a baixa renda”, diz o head de crédito, Ricardo Takeyama.

O Guiabolso é uma plataforma de gestão e curadoria de produtos. Por meio do aplicativo e do site é possível sincronizar as contas bancárias e cartões de crédito e ganhar acesso a ofertas personalizadas de diversos produtos, inclusive crédito. Com uma análise inteligente de dados, a fintech consegue uma redução da taxa de juros em relação ao empréstimo que a pessoa já possui no banco em 84% dos casos. Atualmente, o Guiabolso já conta com 6 parceiros de crédito pessoal.

A redução do valor médio emprestado também é um sinal de que o perfil financeiro pode ter mudado. “As pessoas podem ter diminuído os gastos ou mesmo se planejado mais para o começo de ano. Assim, precisarem de menos dinheiro emprestado para dar conta dos boletos”, avalia Takeyama.

Motivos do empréstimo

O Guiabolso também observou uma mudança dos motivos de empréstimo. Em janeiro deste ano, os três primeiro motivos foram voltados para pagar créditos já contratados: refinanciar dívidas, pagar cartão de crédito ou mesmo o cheque especial.

Já investir na própria empresa, que no começo do ano passado aparecia como a segunda motivação, neste ano ocupa a quarta posição entre as razões para pegar um crédito pessoal. O motivo inclusive diminuiu a participação entre o total de volume emprestado, de 17,2% em janeiro de 2019 para 11,1% em janeiro de 2020.

Também diminuíram os motivos de comprar ou fazer reforma da casa, tirar férias, casamento ou ocasião especial, tratamento médico e compras especiais. Educação, por outro lado, apesar de representar pouco (2% do volume emprestado), teve um aumento em relação a 2019.

Sobre o Guiabolso

O Guiabolso é um aplicativo personal trainer das finanças que torna mais fácil a maneira como as pessoas lidam com dinheiro e tem acesso a produtos financeiros. O app organiza todas as contas em dois minutos, tudo automático, sem a pessoa ter de anotar os gastos. Além de dar sugestões pro usuário conseguir gastar melhor o dinheiro e guardar mais, a plataforma faz a curadoria de soluções e oportunidades de produtos financeiros de acordo com o perfil do consumidor. A missão do Guiabolso é ajudar as pessoas a melhorarem a vida, além de transformar o sistema financeiro. Hoje já conta com 6 milhões de histórias. O aplicativo surgiu em 2014 e de lá pra cá já recebeu R$ 215 milhões em cinco rodadas de investimentos.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem: baranq via shutterstock