Ninguém está livre de ter o seu CPF incluído no órgãos de proteção ao crédito, como SPC, Serasa ou SCPC. Além disso, essa situação pode ocorrer por diferentes motivos, como problemas de saúde, perda do emprego, entre outros. Entretanto, isso não é o fim, saiba que é possível recuperar as suas finanças e voltar a ter crédito no mercado com relativa facilidade, dependendo do seu grau de endividamento. Se você está passando por problemas financeiros, neste momento, continue a leitura deste artigo com bastante atenção.

Leia também:

Vale a pena fazer um empréstimo para limpar o nome no SPC e Serasa?

Tem score alto e foi para a lista de espera do Nubank? O que aconteceu?

Dicas de ouro para sair do SPC e Serasa e começar 2019 com crédito

O que são órgãos de proteção ao crédito?

Existem algumas empresas prestadoras de serviços que administram gigantescos bancos de dados com nomes, CPFs e eventuais dívidas vencidas. Este banco de dados é disponibilizado para todas aquelas empresas que contratarem os seus serviços, para servir como um dos critérios para a concessão de crédito para o consumidor, e para empresas, na consulta do CNPJ. Confira as principais, logo a seguir.

SPC – Serviço de Proteção ao Crédito

O SPC, ou Serviço de Proteção ao Crédito é financiado pelas associações comerciais (Câmaras de Dirigentes Lojistas), e o seu banco de dados é alimentado pelas empresas credenciadas e também pelas associações comerciais dos estados. Por isso, é bastante utilizado no comércio em geral, para a abertura de crediários, por exemplo.

Serasa Experian

Enquanto isso, o Serasa Experian possui a maior base de dados da América Latina, e consegue oferecer os relatórios mais precisos do mercado. O serasa Experian foi criado originalmente à partir de uma parceria entre associaçõs bancárias, mas atualmente pertence ao grupo irlandês Experian.

Boa Vista SCPC – Serviço Central de Proteção ao Crédito

A Boa Vista é uma empresa brasileira que foi criada há aproximadamente 60 anos como SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). A empresa é precursora do Cadastro Positivo, e possui um dos maiores bancos de dados com informações dos consumidores.

CCF – Cadastro de Emitentes de Cheque sem Fundo

Por fim, ainda temos o CCF, que é administrado pelo Banco do Brasil. Ele possui a finalidade exclusiva de registrar o nome de quem emitir cheques sem fundos.

Verificar a situação do seu CPF

Para saber como está a sua situação perante o mercado, é importante que você faça a consulta do seu CPF em todas estas empresas. Entretanto, como muitas informações são interligadas, é imprescindível que você consulte no site Boa Vista SCPC e na Serasa Consumidor (braço da Serasa Experian). Você ainda pode consultar até mesmo pelo app GuiaBolso.

Em ambas consultas, você pode verificar quais são os seus credores. Ademais, bem como o valor da dívida no momento da negativação. Não esqueça de verificar a pontuação do seu score de crédito, uma vez que é mais um critério para a concessão de crédito que é largamente utilizado nas empresas, bancos e financeiras.

Tente negociar com seus credores

Sabendo os valores das suas dívidas, é mais fácil começar a negociar com os seus credores. Ofereça um valor que caiba no seu bolso, sem transtornos. Se puder parcelar, também faça isso, mas sempre com o cuidado de não comprometer seu orçamento. Aproveite tudo que entrar de dinheiro extra, como o seu décimo terceiro, legalmente pago pelas empresas até o dia 20 de dezembro.

Além disso, aproveite qualquer tipo de oferta que aparecer para você, no final do ano. Uma dica é utilizar os “Feirões Limpa Nome” da Serasa Consumidor, que existem tanto fisicamente quanto através do próprio site.

Faça um empréstimo para fugir dos juros

Uma outra possibilidade é fazer um empréstimo para se livrar dos juros abusivos. Entretanto, sempre dê preferência para o empréstimo com garantia de veículo ou de imóvel, ou por último, pelo consignado. Evite, e somente faça em último caso um empréstimo para negativado. Isso porque você pagar juros que podem chegar a mais de 20% ao mês.

Uma dica é aproveitar a fintech Bom Pra Crédito. Lá no site você pode fazer um cadastro, e aguardar pela análise da ferramenta. De acordo com o seu perfil de crédito, você será direcionado para empresas que querem emprestar, entre os parceiros daquela instituição. E existem várias modalidades de empréstimo, que vão desde o empréstimo pessoal, consignado, ou com garantia de imóvel ou veículo.

Considerações finais

Espero ter ajudado aqueles leitores que precisam sair do sufoco para que possam caminhar com passos firmes em direção à retomada do crédito em 2019. Caso queira contribuir, deixe seu comentário logo abaixo. Até mais.

Gostou da notícia?

Então nos siga em nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Acompanhe nossas notícias e artigos sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, financiamentos e empréstimos. Por fim, bem como tudo relacionado ao mundo das fintechs.

Sobre o autor Ver todos os posts

EDUARDO MENDES

Sou um entusiasta da tecnologia, que também aprecia inovação, empreendedorismo, além de Fintechs e as suas facilidades.
Graduado em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e fundador dos sites Optclean Tecnologia, Conexão Estudante e Seu Crédito Digital.

Comentários no Facebook