Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Em 2024, número de bares e restaurantes com prejuízo em janeiro registra aumento de 60%

Saiba mais sobre como os bares e restaurantes de cidades brasileiras enfrentam um aumento de 60% em prejuízos!

Nas cidades brasileiras com menor fluxo turístico, 29% das empresas de bares e restaurantes reportaram prejuízos em janeiro de 2023. Logo, isso reflete uma subida de 60% em relação aos 18% que terminaram o ano anterior no vermelho.

Trata-se, portanto, de uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel). Continue a leitura para mais informações sobre esses dados!

Bares e restaurantes sofrem queda no faturamento

Restaurante com diversas mesas e cadeiras.
Imagem: Prostock-studio / shutterstock.com

O estudo ouviu 2.128 empresários de todos os estados brasileiros entre 19 a 26 de fevereiro. Logo, 59% dos bares e restaurantes do país tiveram um faturamento inferior em janeiro em comparação com o mês anterior.

A queda no faturamento conecta-se ao mau desempenho do setor, especialmente em regiões não turísticas, onde os rendimentos caíram 10%.

Paulo Solmucci, presidente da Abrasel, frisou que algumas especificidades de janeiro contribuíram para o desempenho negativo. As regiões turísticas do país, como o Rio de Janeiro, Santa Catarina e o litoral do Nordeste, apresentaram um bom desempenho em janeiro. Já em outras localidades, como o estado de São Paulo e o Distrito Federal, o movimento decresceu.

Plano de recuperação para o setor

Ademais, diante do cenário desafiador, a Abrasel encomendou um estudo abrangente à Fundação Getulio Vargas, focado na recuperação do setor de bares e restaurantes e considerando o impacto da reforma tributária.

A organização espera ter um plano de recuperação abrangente em até oito meses, a ser apresentado às partes interessadas, sob a coordenação do Governo Federal, com o objetivo de recolocar o setor de bares e restaurantes em curso.

Solmucci afirmou que outro desafio enfrentado pelo setor é o elevado endividamento, com 43% dos estabelecimentos com pagamentos atrasados. Assim, ele observou que esse número permanece estável há quase dois anos, e não há melhora evidente. Isso significa que quatro em cada dez empresas do setor estão caminhando para uma situação de insolvência.

Carnaval e reajuste dos preços

Em fevereiro, por exemplo, as festividades de carnaval ajudaram a compensar parcialmente os prejuízos sofridos pelo setor, com 76% dos estabelecimentos mantendo as portas abertas durante a festa.

Veja também:

Portugal: nova lei de cidadania passa a valer a partir de abril!

No entanto, outro obstáculo é a dificuldade em ajustar os preços dos cardápios, com 40% dos estabelecimentos sendo incapazes de aumentar os preços nos últimos 12 meses, enquanto 51% fizeram reajustes de acordo ou abaixo da inflação. Apenas 9% dos bares e restaurantes conseguiram aumentar seus preços acima da inflação.

Imagem: Prostock-studio / shutterstock.com