Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Famílias brasileiras começaram 2020 com menos dívidas

0

Conforme levantamento da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), os brasileiros começaram 2020 com menos dívidas. O percentual de famílias endividadas caiu para 65,3% em janeiro, após ter atingido o recorde histórico na Peic (Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor) em dezembro. No último mês de 2019, o percentual de famílias brasileiras endividadas foi de 65,6%. Essa queda no endividamento das famílias sem dúvida é surpreendente, visto que em janeiro as dívidas tendem a aumentar. Por outro lado, se compararmos com a Peic de 2019, em janeiro de ano passado o percentual tinha sido de 60,1%.

É provável que você também goste:

Encontre os estabelecimentos perto de você que aceitam PicPay

Inadimplência do consumidor sobe 1,2% em janeiro, constata Boa Vista

Número de endividados cresce após as compras de fim de ano

Segundo a CNC, o alto nível de endividamento ainda é compatível com a renda das famílias brasileiras, devido às melhores condições de crédito e à recuperação do mercado de trabalho.

Em relação à inadimplência, a Peic identificou a terceira queda consecutiva: de 24,5% em dezembro de 2019 para 23,8% em janeiro de 2020. No entanto, em janeiro de 2019, o percentual de famílias inadimplentes foi de 22,9%.

Outro número positivo da Peic foi em relação às famílias que afirmam não terem condições arcar com suas contas ou dívidas em atraso; ou seja, famílias que permanecerão inadimplentes. Em dezembro, esse percentual era de 10%, porém em janeiro caiu para 9,6%.

Já o percentual médio da renda familiar comprometido com dívidas diminuiu de 29,7% em dezembro para 29,4% em janeiro de 2020. Esse foi o menor nível desde maio de 2019.

Famílias brasileiras estão se organizando melhor financeiramente

Segundo a economista Izis Ferreira, da CNC, a melhor nos números se deve, principalmente à organização das famílias paga pagar financiamentos e empréstimos. Além disso, existia uma demanda represada das famílias por bens de consumo que dependem mais de crédito, como móveis e eletrodomésticos.

O principal motivo das dívidas é o cartão de crédito, que é citado por 79,8% dos entrevistados. Em segundo lugar, aparecem os carnês (15,9%) e, em terceiro, os financiamentos de carros (10,9%).

Enfim, gostou da matéria?

Então, siga o nosso canal do YouTube, e nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e matérias relacionadas ao assunto de fintechs.

Imagem: Olleg, via Shutterstock.

Comentários do Facebook

- Publicidade -