Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Inflação: legumes, leite, tarifa de metrô e etanol são os principais vilões em 2024

Saiba mais informações sobre os principais responsáveis pelo aumento da inflação em 2024 e como isso impacta o seu bolso!

A economia brasileira mostra sinais de estabilidade, embora o ritmo de crescimento tenha desacelerado nos últimos meses. Recentemente, as estatísticas apontaram que o índice de preços acumulado em um ano está se aproximando do teto da meta estabelecida pelo governo, que é de 4,5%. Este fenômeno desperta o interesse de economistas e cidadãos que se preocupam com os rumos da inflação no país.

Dessa forma, entre os principais vilões no aumento dos preços nos últimos meses, estão o café, leite, legumes, etanol e tarifa de metrô. Continue a leitura para mais informações!

O que significa alcançar o teto da meta de inflação?

Letras que escrevem "IPCA" e dois montes de moedas de 1 real e 50 centavos sobre uma superfície marrom representando inflação.
Imagem: rafastockbr / Shutterstock.com

Alcançar o teto da meta de inflação estabelecida pelo governo indica, portanto, que a economia está no limite do aumento de preços considerado ideal para manter a estabilidade econômica.

Isso pode resultar em uma série de medidas por parte do Banco Central, incluindo ajustes na taxa básica de juros, a Selic, com o objetivo de controlar o aumento e estimular o desenvolvimento econômico sustentável.

Ademais, no acumulado do ano, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) apresentou uma alta de 2,48%. Nos últimos 12 meses, a taxa foi de 4,23%, acima dos 3,93% observados no período anterior. O objetivo de inflação estabelecido pelo governo é de 3%, com uma margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Saiba mais sobre os responsáveis pelo aumento dos preços

Em 2024, a manga, a batata inglesa e a cenoura apresentaram as maiores altas de preços, com variações de 69,05%, 55,79% e 48,92%, respectivamente. Esses alimentos contribuíram significativamente para os aumentos nos grupos de frutas e tubérculos, raízes e legumes, que registraram incrementos de 8,34% e 36,5%, respectivamente.

Aliás, outros itens que impactaram a inflação nessas categorias incluem a cebola (33,86%), o melão (26,66%), o morango (21,8%) e a abobrinha (20,03%). Apesar da queda de 10,95% no transporte público durante os seis primeiros meses do ano, a tarifa de metrô aumentou 10,76%, impactando o orçamento dos brasileiros.

Veja também:

Governo paga R$ 500: cadastre-se para garantir o seu valor!

Por fim, os combustíveis para veículos também ficaram mais caros em 2024, com um aumento de 5,55% no primeiro semestre. Destaca-se o etanol (9,13%), gasolina (5,51%) e gás veicular (2,5%). A única exceção foi o óleo diesel, que apresentou uma pequena queda de 1,4% no período.

Imagem: rafastockbr / Shutterstock.com