Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

IRRF 2021: 7 dicas infalíveis para não errar na declaração

Você precisa se atentar a vários detalhes para não correr o risco de cair na malha fina.

0

O ano começou e em breve a Receita Federal deve abrir o período para o envio da declaração de imposto de renda (IR). E se você não quer cair na “malha fina”, você está no lugar certo! Aqui neste artigo, separamos diversas dicas para você se preparar para fazer a declaração e evitar erros comuns.

É possível cair em exigência na Receita Federal por erros bobos como um erro de digitação de nome, de preenchimento de algum dado, como declarar previdência complementar e demais rendimentos, entre outros pontos.

Aqui neste artigo, confira a nossa lista com dicas importantes para não errar na hora de fazer sua declaração de IR em 2021.

É provável que você também goste:

Super aumento de limite no cartão C6 Bank [de R$ 0 foi para R$ 80.000]

Confira 6 dicas para sair do vermelho e começar a lucrar

IRRF 2021: dicas infalíveis para não errar na declaração

Revise a declaração para evitar erros de digitação

Um dos erros mais comuns de quem cai na “malha fina” da Receita Federal são os erros de digitais. Em questão de digitação, errar dados como CPF ou CNPJ ou digitar um número a mais na hora de anotar alguma despesa ou rendimento na declaração pode trazer muita dor de cabeça.

Não é tão comum, mas erros de digitação no nome do contribuinte ou dependente também podem trazer problemas. Então, a dica aqui é fazer uma revisão minuciosa na declaração após terminar de preenchê-la. Se precisar, mostre a declaração para outra pessoa para confirmar que todos os dados estão corretos.

Seja fiel aos informes de rendimentos

Notas fiscais e informes de rendimentos são peças-chave para fazer a declaração de imposto de renda. Aqui é importante ser bastante minucioso para não errar nos valores que estão nos informes. Anote todas as despesas e rendimentos na declaração, conferindo as informações ao mesmo tempo nos documentos fiscais.

Dessa maneira, se você notar que algum dado de rendimento ou despesa não confere com a realidade, entre em contato com o banco/empresa fonte da informação. Assim, você não terá problemas na hora de fazer a declaração.

Não omita rendimentos

Outro erro popular que leva a “malha fina” da Receita Federal é a omissão de rendimentos próprios ou de algum dependente. Muitas pessoas acreditam que devem informar apenas valores de seus salários formais, e assim não colocam outros dados de rendimento como rendas de aluguel, dividendos ou mesmo de atuação em negócios informais.

Também é comum esquecer algum rendimento recebido por dependentes. Se você tem um filho (a) que começou a trabalhar neste ano com estágio ou jovem aprendiz, por exemplo, é preciso informar o rendimento recebido por ele, já que ele consta na declaração como dependente.

Não confunda VGBL com PGBL na hora de declarar a previdência privada

Muitas pessoas confundem VGBL com PGBL na hora de fazer a declaração de imposto de renda. O principal erro relacionado a isso é tentar deduzir os aportes feitos no plano de previdência VGBL, o que só é permitido em casos de planos PGBL, fundos de pensão ou FAPI.

Também é importante lembrar que PGBL é indicado para quem faz a declaração completa e o VGBL para quem faz a declaração simplificada de IR. Por fim, também é fundamental frisar que os resgates do plano de previdência também devem ser descritos na declaração.

Não coloque o mesmo dependente em duas declarações

Esse é um erro comum para muitos casais. Como fazem a declaração separados, existem casais que colocam os filhos como dependentes em duas declarações diferentes. É importante se atentar a isso.

É preciso se lembrar que somente um dos cônjuges deve colocar um filho como dependente, enquanto o outro não. Caso o casal tenha mais um filho, é possível dividi-los como dependentes em cada declaração.

Tenha uma pastinha reservada para documentos e comprovantes importantes

Uma maneira de se organizar com mais facilidade e sem pressa é ter uma pastinha exclusiva para os documentos importantes da declaração de IR. Nela, você deve guardar todos os informes de rendimentos das suas contas de banco e informes de despesas dedutíveis como escola, faculdade ou plano de saúde, por exemplo.

Outra dica aqui é fazer uma checklist para pedir a todas as instituições importantes o envio do informe de rendimentos relacionado ao ano anterior. Isso será fundamental para o preenchimento da declaração, já que estes são os principais documentos para a apuração dos impostos na Receita.

Tire suas dúvidas sobre a declaração com a maior antecedência possível

A nossa última dica é bem simples: tire suas dúvidas sobre a declaração de imposto de renda. Procure um contador de confiança e faça todas as perguntas que acha necessário. Dessa maneira, o profissional pode lhe orientar a escolher o modelo de declaração mais indicado para você, te ajudar a organizar os documentos e dados que precisam ser declarados.

Essa assessoria será muito importante para se organizar com antecedência e não ter de correr para entregar a declaração e aumentar as chances de cometer algum erro. Não perca tempo, comece a se preparar a partir de agora para fazer tudo com tranquilidade.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então é só seguir o Seu Crédito Digital no YouTube, Facebook, Twitter, Instagram e Twitch. Assim você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos etc. Siga a gente para saber mais!

Imagem: VLD23 / Shutterstock.com

- Publicidade -

Comentários
Carregando...