Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Confira o novo valor da pensão alimentícia para 2022

0

Com o aumento da inflação devido às crises econômicas, o Governo Federal reajustou o salário mínimo para o ano de 2022. 

Esse reajuste é feito com base nos cálculos do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) e a correção tem o objetivo de garantir o poder de consumo dos brasileiros ao longo do ano mesmo com as crises econômicas. 

É provável que você também goste:

XP faz compra bilionária do Banco Modal por troca de ações

INSS: confira as novas regras que entram em vigor em 2022

Existe 13º de pensão alimentícia? Veja o que dizem especialistas

No estudo do INPC, foi registrado uma alta de 10,18% na inflação, o que indica que o piso do salário mínimo deveria ser alterado de forma obrigatória pelas autoridades públicas. 

Em 2021, o salário mínimo era de R$ 1.100 e, agora, o valor é de R$ 1.212, ou seja, houve um aumento de R$ 112

Essa mudança afeta diversos setores econômicos públicos e programas sociais, assim como também a pensão alimentícia, que terá novos valores em 2022

Vale lembrar que o pagamento da pensão alimentícia varia conforme o acordo pessoal dos envolvidos legais ou segundo o que a Justiça ordena, mas geralmente o valor é definido com base no salário mínimo vigente.

Tabela de valores da pensão alimentícia 

Confira, a seguir, os novos valores da pensão alimentícia de acordo com o reajuste do salário mínimo de 2022: 

Porcentagem do salário mínimo para pagar a pensão alimentícia  Quantia da pensão
100% de um salário mínimo R$ 1.212,00
90% de um salário mínimo R$ 1.090,80
80% de um salário mínimo R$ 969,60
70% de um salário mínimo R$ 848,40
60% de um salário mínimo R$ 727,20
50% de um salário mínimo R$ 606,00
40% de um salário mínimo R$ 484,80
30% de um salário mínimo R$ 363,60
20% de um salário mínimo R$ 242,40
10% de um salário mínimo R$ 121,20

 

Vale destacar que o indivíduo que não pagar o valor correto da pensão alimentícia ou atrasar seu pagamento pode estar sujeito a ações na Justiça para que quite a pensão ou que pague os valores pendentes. 

Caso o atraso do pagamento seja recorrente, o devedor pode sofrer consequências judiciais como prisão (em caso de atraso há mais de três meses), confisco de bens, como imóveis e carros, além de ter seu nome com restrições em instituições como Serasa e SPC.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o FacebookTwitter, Twitch e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimosfintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: Joa Souza / Shutterstock.com

Comentários do Facebook

- Publicidade -