Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Novo valor do salário mínimo em 2024 afeta INSS; veja o valor

A partir do ano que vem, o salário mínimo deve ter um reajuste de 7,65%. Veja como isso pode impactar o INSS.

Anualmente, o salário mínimo sofre reajuste. Neste ano, o piso salarial, que serve como base para milhões de trabalhadores no Brasil, teve dois reajustes. O primeiro aconteceu em janeiro, quando o valor passou de R$ 1.212,00 para R$ 1.302,00, e o segundo ocorreu em maio, quando o salário mínimo passou a ser de R$ 1.320,00.

Agora, os trabalhadores já estão na expectativa para saber qual será o valor do reajuste para 2024. Nesse sentido, segundo a Folha de São Paulo, a partir do ano que vem, o piso salarial nacional deve ser R$ 1.421,00. Isso, portanto, corresponde a um reajuste de 7,65%, o que inclui 4,48% referente à inflação prevista para 2023 e 2,9% de correção adicional. Veja mais detalhes!

Impacto do novo salário mínimo no INSS

Além de afetar diretamente a remuneração dos trabalhadores brasileiros, o reajuste do salário mínimo também impacta o poder de compra de aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), além dos beneficiários do Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Veja também: Confira as motos mais vendidas dos quinze primeiros dias de novembro

Ademais, aqueles que acionam os Juizados Especiais Federais (JEF), em busca dos atrasos nos pagamentos do INSS também irão sentir o reajuste do piso salarial. Isso porque o pagamento é limitado a 60 salários mínimos, o que fará com que o valor sofra aumento a partir do ano que vem.

Salário mínimo e cédulas de real.
Imagem: rafapress / Shutterstock.com

Promessa do presidente Lula

Por fim, neste ano, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sancionou uma nova política de valorização do salário mínimo que visa dar aumento real aos trabalhadores anualmente. Dessa forma, o mandatário cumpre uma de suas promessas de campanha, já que, desde 2019, o reajuste não era acima da inflação.

Entre 2011 e 2019, o piso salarial nacional era corrigido baseado no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano anterior mais a variação do Produto Interno Bruto (PIB) dos dois anos anteriores.

Imagem: rafapress / Shutterstock.com