Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Nubank dobra faturamento, mas triplica prejuízo em 2019 para R$ 313 mi

0

Na última semana, o Nubank divulgou os destaques de resultado financeiro em 2019: a empresa praticamente dobrou a receita anual e triplicou a base de clientes, contando atualmente com mais de 20 milhões de usuários, ao considerarmos a NuConta e o cartão de crédito sem anuidade – roxinho. Entretanto, a empresa também triplicou o prejuízo contábil líquido no mesmo período, chegando aos 313 milhões. Todavia, o diretor financeiro reforça que isso trata-se de uma escolha da fintech, pois o ano foi focado em crescimento, com um aumento das despesas operacionais.

É provável que você também goste:

Os 5 melhores documentários sobre empreendedorismo na Netflix

Os 5 melhores documentários sobre empreendedorismo na Netflix

É possível sacar o FGTS sem o Cartão Cidadão e a senha?

Nubank dobra faturamento, mas triplica prejuízo em 2019

O Nubank teve um ano de multiplicação, ao ganhar mais de 13 milhões de clientes. Diariamente, são 40 mil contas abertas por novos clientes.

O faturamento foi de R$ 2,1 bilhões em 2019, considerando a receita financeira, composta de juros e rendimentos e a receita operacional, correspondente a uma porcentagem de cada transação. Ao todo, o Nubank fechou 2019 com 19,7 milhões de clientes a mais no Brasil, e ultrapassou o marco de 20 milhões em janeiro deste ano.

Gabriel Silva, o vice-presidente de finanças do Nubank, destaca em comunicado que o indicador de inadimplência caiu 10,4% no ano passado: o índice de atraso acima de 90 dias ficou em 6,6% (ajustado pelo crescimento da carteira de crédito).

Prejuízo do Nubank triplicou

Todavia, o executivo esclarece que, em virtude dos investimentos para crescer, considerando a contratação de mais mil funcionários, a fintech teve aumento nas despesas operacionais e no prejuízo. As perdas foram de R$ 313 milhões, mais que o triplo em relação a 2018.

“Nosso resultado líquido é diretamente ligado ao nosso ritmo de crescimento: escolhemos investir, crescer e oferecer serviços a mais pessoas”, explica Gabriel. “Se o Nubank tivesse mantido o ritmo anterior, o resultado ajustado de 2019 seria positivo – mas, de novo, se trata de escolhas.”

Por que o Nubank cresce com prejuízo?

Tudo trata-se de escolhas, e neste momento a empresa ainda lidera o processo de disrupção do sistema bancário tradicional e de ofertas financeiras.

Ao longo de 2019, a empresa lançou novos produtos, como o empréstimo pessoal. Cerca de 2 milhões de clientes são elegíveis, correspondendo a uma carteira de crédito de R$ 254 milhões.

Ela também começou a liberar cartões de crédito no México utilizando a marca Nu, ainda em fase beta. O Nubank está se expandindo na América Latina e conta com um escritório na Argentina.

Ao oferecer um cartão de crédito sem a cobrança de anuidade, juntamente a um aplicativo de celular intuitivo, o Nubank caiu no gosto dos clientes, em particular da geração “millennial”, que não eram bem atendidos pelos bancos tradicionais.

Ou seja, o Nubank pretende crescer em larga escala, para somente depois começar a faturar em cima dos clientes.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem: rafapress via shutterstock

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar

Fechar