Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

PIS/Pasep com saque de R$ 1.421 é anunciado para 2024; confira as regras

Novidade no PIS/Pasep de 2024. Confira os detalhes do novo valor previsto para o próximo ano e veja se você poderá sacar.

O PIS/PASEP é um dos benefícios mais amplamente conhecidos para os trabalhadores formais no país. No entanto, muitos desses cidadãos ainda não estão cientes de que o montante anual do PIS/PASEP será reajustado em 2024.

Esse benefício é um abono no valor de até um salário mínimo. A partir de 2024, esse valor sofrerá um reajuste bem interessante, o que chamou a atenção de quem o recebe. Confira de quanto será esse aumento e as razões para isso acontecer.

Qual será o reajuste do PIS/PASEP em 2024?

Bloco de anotações com as siglas PIS/Pasep ao lado de uma caneta e uma calculadora.
Imagem: rafastockbr / Shutterstock.com

O reajuste no salário mínimo nacional teve sua estipulação oficial pela Lei Orçamentária Anual, apresentada pela Ministra do Planejamento, Simone Tebet. Assim, está previsto um acréscimo de R$ 101 no valor atual do piso nacional (R$ 1320).

Veja também:

APROVEITE: Serasa oferece 99% de desconto no Desenrola Brasil

Sendo assim, uma vez que o valor do PIS/PASEP está atrelado ao salário mínimo, em 2024 o benefício será de R$ 1.421. Portanto, se você espera receber o abono salarial no próximo ano, é bom ficar atento.

Quem tem direito ao PIS/PASEP?

Para ser beneficiário do PIS/PASEP em 2024, é imperativo que o indivíduo cumpra alguns requisitos estabelecidos pelo governo federal. Ao seguir todas as exigências, o trabalhador pode garantir uma renda extra estimada em R$ 1.421. Veja as regras:

  1. É necessário exercer a profissão de maneira formal, sob o regime CLT, por no mínimo 5 anos;
  2. O empregador precisa estar em dia com as obrigações perante a Justiça do Trabalho;
  3. O salário deve ser de até dois salários mínimos por mês (cerca de R$ 2.640 em 2023);
  4. O trabalhador deve ter exercido atividades por pelo menos 30 dias no ano-base.

Além do PIS/PASEP, diversos outros programas do governo federal também passarão por ajustes após o aumento do piso salarial. Entre eles, aposentadoria, Benefício de Prestação Continuada (BPC), auxílio-acidente, benefício por incapacidade temporária e seguro desemprego, por exemplo.

Imagem: rafastockbr / Shutterstock.com