Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

PIX domina pagamentos em 2023 com 39% das transações, aponta Banco Central

As últimas tendências de pagamento no Brasil revelam um aumento significativo no uso do Pix e cartões. Confira os números!

No último ano, houve uma mudança muitas vezes impulsionada pelas praticidades tecnológicas das transações digitais. O PIX, a plataforma de pagamento instantâneo lançada pelo Banco Central, assumiu uma posição de destaque, sendo escolhido para 39% das transações financeiras em 2023.

Paralelamente, as operações com cartões, incluindo crédito, débito e cartões pré-pagos, não ficaram muito atrás, abrangendo 41% do total de transações de 2023.

Essa informação foi divulgada pelo Banco Central por meio das Estatísticas de Pagamentos de Varejo e de Cartões no Brasil, realçando a crescente dependência da sociedade brasileira em soluções de pagamento eficientes e rápidas.

Como o Pix tem influenciado os métodos de pagamento?

Celular com o nome PIX na tela inicial, sobre algumas cédulas de dinheiro e moedas
Imagem: Gustavomellossa / Shutterstock.com

O crescimento exponencial do Pix pode ser atribuído à sua eficácia e facilidade de uso, que ressoa positivamente entre os brasileiros.

Em comparação a 2022, o serviço registrou um aumento impressionante de 75% em volume de transações.

Quais são as novas tendências no mercado de cartões?

No mercado de cartões, o destaque do ano também fica por conta do aumento significativo dos cartões pré-pagos. Esses cartões, que representavam 19% das operações em 2022, cresceram para 23% em 2023, destacando a procura por alternativas mais controláveis à gestão de gastos pessoais.

Além disso, a captura de transações via tecnologia contactless cresceu consideravelmente, tanto em crédito quanto em débito, refletindo uma preferência por conveniência e rapidez ao realizar pagamentos.

Impacto da pandemia e o declínio das operações em espécie

As mudanças não se limitam apenas ao aumento do uso de tecnologias digitais. Desde o início da pandemia, em 2019, as transações em espécie têm visto um declínio constante.

Em 2023, a quantidade de saques em dinheiro reduziu cerca de 27% e o volume sacado diminuiu em 5% quando comparado ao ano anterior. Este comportamento pode ser indicativo de uma maior aceitação e confiança nas plataformas digitais como o Pix.

Veja também:

Secretaria de Saúde convoca beneficiários do Bolsa Família para atualização dos dados; saiba mais

O cenário econômico atual e a evolução das tecnologias de pagamento têm incentivado os brasileiros a optar por métodos mais seguros, rápidos e práticos. O Banco Central continua a monitorar essas mudanças, garantindo que o sistema financeiro nacional se mantenha resiliente e inovador, acomodando as novas demandas dos consumidores e impulsionando a economia do país de forma consistente.

Imagem: Gustavomellossa / Shutterstock.com