Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Polícia investiga golpe de R$ 10 milhões em idoso vencedor da Mega-Sena

0

A Polícia Civil de Viamão (RS) está investigando o caso de um idoso que ganhou R$ 10 milhões na Mega-Sena e foi vítima de um golpe por parte do seu ex-sócio.

A situação teria ocorrido em 2018, porém a vítima só registrou a ocorrência no final do ano passado, após descobrir que não era mais sócio da empresa.

É provável que você também goste:

O que é o golpe da falsa central de atendimento? Como se proteger?

+Milionária: conheça a nova loteria da Caixa Econômica Federal

Vítima era amiga do principal suspeito de ter aplicado o golpe

De acordo com a delegada responsável pelo caso, Marcela Brito, o principal suspeito do crime era amigo do idoso, que tem 70 anos. Os dois tinham uma relação de muita confiança, por isso a vítima realizou a compra de uma empresa e colocou no nome dos dois.

Marcela conta que o idoso, uma pessoa humilde, não tinha conhecimento de administração de empresas, então o ex-sócio passou a gerenciar o negócio. A polícia também suspeita que outras duas pessoas estão envolvidas no crime.

Agora, os quatros são investigados por:

  • Apropriação indébita de bem de idoso;
  • Associação criminosa;
  • Estelionato contra a administração pública devido a um contrato de prestação de serviços da empresa com a prefeitura de Viamão;
  • Falsificação de documento público.

Ex-sócio tinha acesso a contas bancárias da vítima do golpe

De acordo com o que a vítima alegou à polícia, o suspeito do golpe tinha acesso aos seus documentos, cartões e contas bancárias. O ex-sócio teria, conforme conta o idoso, se apropriado de todo dinheiro que ele possuía.

Além disso, a vítima ainda afirmou que precisava pedir dinheiro para o suspeito, que falava que pagaria um salário, mas nunca cumpria com o prometido.

Suspeito comprou mais duas empresas

A polícia já cumpriu mandados de busca e apreensão na empresa e na residência dos envolvidos no dia 7 de abril. O ex-sócio foi detido por porte ilegal de arma de fogo.

De acordo com a polícia, o ex-sócio comprou mais dois negócios, que estão no nome de sua atual esposa. A investigação pediu quebra de sigilo bancário para saber se as aquisições foram feitas com o dinheiro da vítima.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o Facebook, Twitter, Twitch e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos, fintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: Joa Souza / Shutterstock.com

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar

Fechar