Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Prévia da inflação registra aumento de 0,35% em setembro; veja os principais impactos

O IPCA-15, considerado a prévia da inflação, acaba de ser divulgado pelo IBGE com alta no último mês. Saiba mais!

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15) apresentou aumento de 0,35% no mês de setembro, acima do registrado no mês anterior. No mesmo período do ano passado, registrou-se uma deflação de 0,37%. O indicador é considerado a prévia da inflação oficial, e é divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Diante do mais recente resultado, neste ano, o índice acumula alta de 3,74% e em 12 meses, chega a 5%. A inflação oficial, contudo, apontada pelo IPCA, está em 4,61% em 12 meses, sem os resultados referentes ao mês de setembro, que ainda não foram publicados. 

De acordo com as informações do IBGE, o maior impacto sobre o IPCA-15 veio do grupo Transportes, que avançou 2,02% no período analisado. Além disso, ao todo, seis dos nove grupos analisados registraram aumento no último mês. 

Maiores impactos sobre a prévia da inflação 

Como citado acima, o maior impacto para a inflação veio do grupo Transportes, que apresentou aumento de 2,02%, principalmente pela gasolina, que registrou alta de 5,18% no período analisado. Ademais, outros combustíveis, como o óleo diesel e gás veicular, também avançaram 17,93% e 0,05% respectivamente. 

Veja também:

Instituição financeira fica acima do Nubank em ranking de melhores empresas; você conhece?

Em segundo lugar, está o grupo Habitação, com elevação de 0,30%. Nesse sentido, o fator de maior impacto é a energia elétrica residencial, que apresentou variação positiva de 0,66% no período. 

Letras brancas formando a sigla IPCA ao lado de moedas de R$ e R$ 0,50. Os objetos estão sobre uma superfície preta.
Imagem: rafastockbr / Shutterstock.com

Alimentação e bebida em queda 

No que se refere às quedas, o grupo Alimentação e Bebidas teve redução de 0,77%, sendo que a maior influência veio na alimentação em domicílio, com queda de 1,25% durante o mês de setembro. Vale ressaltar que tal grupo tem registrado queda nos últimos três meses, de forma consecutiva.

Ainda entre os destaques, os itens que apresentaram as maiores quedas foram:

  • Batata-inglesa (-10,51%);
  • Cebola (-9,51%);
  • Feijão-carioca (-8,13%);
  • Leite longa vida (-3,45%);
  • Carnes (-2,73%);
  • Frango em pedaços (-1,99%).

Imagem: rafastockbr / Shutterstock.com