Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Taxa média de juros para famílias caiu em agosto, de acordo com o Banco Central

Segundo Banco Central, houve também uma redução na taxa de inadimplência.

0

Segundo o Banco Central (BC), as famílias pagaram taxas de juros mais baixas em agosto. De acordo com dados divulgados hoje (28), a taxa média de juros para as pessoas físicas no crédito livre chegou a 39% ao ano. Esse percentual indica que houve uma queda de 0,9 ponto percentual na taxa média de juros para famílias em relação ao mês de julho. Por outro lado, a taxa média de juros para empresas ficou estável, em 12,4% ao ano.

É provável que você também goste:

Banco do Brasil anuncia venda de quase 700 imóveis com até 65% de desconto.

URGENTE: Bolsonaro anuncia o Renda Cidadã, que deve usar verba da educação e de precatórios

Auxílio Emergencial: mulher pede os mil dólares na Justiça após fala de Bolsonaro

Qual é o score ideal para conseguir um cartão de crédito

A taxa do crédito pessoal (não consignado) chegou a 70,3% ao ano, com redução de 12 pontos percentuais em relação a julho. Os juros do crédito consignado caíram 0,1 ponto percentual para 18,9% ao ano. Já a taxa do cheque especial chegou a 112,6% ao ano em agosto, queda de 0,9 ponto percentual em relação a julho.

Os juros médios do rotativo do cartão de crédito também tiveram redução. A taxa chegou a 310,2% ao ano, com queda de 1,8 ponto percentual. No caso do rotativo regular, quando o cliente paga pelo menos o valor mínimo da fatura, a taxa chegou a 270,3% ao ano, queda de 8,9 pontos percentuais. No entanto, esse percentual segue muito alto, o que mostra que ainda se deve evitar ao máximo usar o crédito rotativo do cartão.

Juros do crédito rotativo

A taxa do rotativo não regular (dos clientes que não pagaram ou atrasaram o pagamento mínimo da fatura) subiu e chegou a 335,2% ao ano, alta de 3,5 pontos percentuais em relação ao mês anterior.

Essas taxas são do crédito livre, em que os bancos têm autonomia para emprestar o dinheiro captado no mercado e definir as taxas de juros cobradas dos clientes. Já o crédito direcionado tem regras definidas pelo governo, e é destinado, basicamente, aos setores habitacional, rural, de infraestrutura e ao microcrédito.

No caso do crédito direcionado, a taxa média para pessoas físicas manteve-se estável em 7,1% ao ano. Por outro lado, a taxa no crédito direcionado para as empresas subiu 0,3 ponto percentual para 7,4% ao ano.

Taxa de inadimplência caiu em agosto

Por fim, a inadimplência (considerados atrasos acima de 90 dias) das famílias, no crédito livre, caiu 0,3 ponto percentual, indo para 4,8%. Já a inadimplência das empresas no crédito livre recuou 0,2 ponto percentual para 1,6%, conforme o Banco Central.

E então, você acha que de fato houve uma queda na taxa média de juros para famílias no mês de agosto? Você sentiu esse diferença no orçamento da sua família? Dê sua opinião nos nossos comentários!

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o FacebookTwitter Instagram. Assim você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos etc.

Imagem: Damir Khabirov / Shutterstock

Comentários
Carregando...