Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Taxas de juros do rotativo aumentam 9,4 pontos percentuais em março, afirma BC

Saiba mais sobre o aumento da taxa de juros do rotativo do cartão de crédito em março, apesar da regra que limita a dívida!

Nesta sexta-feira (03), o Banco Central (BC) divulgou uma elevação significativa nas taxas de juros do cartão de crédito rotativo. Atingiu-se, portanto, um pico de 421,3% ao ano. Este aumento de 9,4 pontos percentuais em comparação com fevereiro evidencia uma tendência de elevação, contrariando a esperança de alívio nos custos para os consumidores que dependem dessa modalidade de crédito.

Dessa forma, saiba mais informações sobre os fatores que contribuíram para esse aumento, além de discutir o impacto dessa elevação nos consumidores brasileiros. Continue a leitura!

Como a elevação da taxa de juros do rotativo afeta o cotidiano do consumidor?

Três cartões de crédito espalhados sobre uma superfície em visão aproximada. juros
Imagem: Teerasak Ladnongkhun / shutterstock.com

As preocupações econômicas disparam com o novo aumento das taxas de juros nas operações com cartão de crédito rotativo. Dado que muitos brasileiros utilizam essa modalidade para gerenciar despesas mensais, o impacto é direto no orçamento familiar.

Aliás, a limitação imposta pela “Lei do Desenrola”, que restringe os juros a no máximo 100% do valor da dívida, parece não ter surtido o efeito esperado no curtíssimo prazo.

Apesar das novas regras, muitos consumidores ainda enfrentam altas taxas de juros do rotativo que dificultam a administração de suas finanças pessoais. A característica do rotativo como empréstimo de curto prazo empurra o cliente para um ciclo de dívidas a taxas crescentes, especialmente num momento em que o país ainda busca recuperação econômica estável.

Como as novas políticas podem afetar a dinâmica das taxas?

O relatório do Banco Central reforça que a norma estabelecida pela “Lei do Desenrola” ainda não impactou os índices de março de forma significativa. Os bancos, por sua vez, precisam se adaptar e oferecer condições mais favoráveis para não apenas cumprir com a legislação, mas para assegurar a saúde financeira de seus clientes e evitar o aumento da inadimplência.

Veja também:

Atraso no BC: Pix Automático deve ficar só para 2025

Por fim, as taxas médias da taxa de juros para novas concessões de crédito marcaram 28,2% ao ano, revelando um leve aumento em março. Por outro lado, os juros para pessoas físicas e jurídicas mostraram dinâmicas diferentes, indicando um comportamento variado entre os segmentos de mercado.

Imagem: Teerasak Ladnongkhun / shutterstock.com