As vendas do comércio para o Dia das Mães recuaram 41% em 2020, em comparação a 2019, segundo levantamento da Boa Vista, com abrangência nacional.

É provável que você também goste:

Salário mínimo em abril de 2020 deveria ter sido de R$ 4.673,06, segundo o Dieese

Smiles aumenta validade das milhas bônus para doze meses

Número de novas empresas sobe 8,5% no 1º trimestre, segundo Boa Vista

Vendas para o Dia das Mães recuam 41% em 2020, segundo Boa Vista

Segunda data comemorativa mais importante do ano, perdendo apenas para o Natal, o Dia das Mães reforçou o cenário de vendas extremamente fracas no varejo devido às restrições impostas pela Covid-19. Em 2019 as vendas haviam subido 1,7%.

O fechamento de boa parte do comércio relevante para a data, como lojas de vestuário, cosméticos, eletrodomésticos, móveis e eletroeletrônicos e a restrição à circulação de pessoas, limitaram demasiadamente as possibilidades de compra dos consumidores.

Para o economista da Boa Vista, Flávio Calife, a alternativa do comércio on-line reduz parte das perdas. Entretanto, não é suficiente para compensar as fortes quedas das lojas físicas.

O gráfico abaixo mostra os últimos resultados na comparação com o ano anterior.

vendas dia das mães

Metodologia

O cálculo do volume de vendas para esta data foi baseado em uma amostra das consultas de CPF realizadas no banco de dados da Boa Vista. O SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito, com abrangência nacional. Para esta data foram consideradas as consultas realizadas no período de 4 a 10 de maio de 2020, comparadas às consultas realizadas entre 6 a 12 de maio de 2019.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem: VGstockstudio via shutterstock