Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Brasileiro processa Facebook por clonagem de WhatsApp e ganha R$ 5 mil; confira

Morador da Paraíba conseguiu indenização de R$ 5 mil do Facebook após caso de clonagem do WhatsApp. Veja os detalhes!

Um morador da Paraíba conseguiu uma de R$ 5 mil do Facebook pela clonagem do seu WhatsApp. O caso, que corre desde 2021, continua em aberto com possibilidade de recurso da

Os golpistas se passaram pela vítima usando sua foto com isso, uma das pessoas próximas ao autor perdeu uma alta quantia no . A empresa já passou pelo mesmo processo algumas vezes aqui no Brasil. Entenda mais a seguir. 

Paraibano processa por clonagem de WhatsApp

Há dois anos, um morador da Paraíba teve o seu WhatsApp clonado por golpistas, que tinham a finalidade de conseguir dinheiro usando o nome e a foto de perfil do brasileiro. Nesse esquema, os estelionatários pediram transferência a diversos contatos da vítima e conseguiram um pix de R$ 3,6 mil da mãe do paraibano. Com isso, a empresa precisa pagar R$ 5 mil por danos morais.

Veja também:

Banco BMG registra aumento de 2,3% em cartão de crédito consignado em um ano

O Facebook alegou que eles não possuem responsabilidade pela clonagem do WhatsApp. A defesa informou que nos -Unidos, país sede da empresa, uma é responsável pela . Contudo, a relatora não aceitou a justificativa, pois aqui no Brasil a justiça considera que o Facebook pode representar o WhatsApp. No entanto, a empresa pode pedir recurso da decisão. 

clonagem de Whatsapp
Imagem: DANIEL CONSTANTE / shutterstock.com

Outros processos no Brasil 

No ano passado, o Facebook precisou pagar uma indenização de R$ 4 mil por danos morais para um morador de São Paulo, vítima de clonagem de WhatsApp. Entretanto, a empresa quase conseguiu vencer o caso ao informar que a vítima não ativou a “ em duas etapas”. A justiça, porém, viu que a ativação era opcional e considerou que a empresa deveria fornecer segurança em todos os casos. 

A justificativa de segurança também foi usada em um caso de Minas Gerais. Contudo, nesse processo, o Facebook precisou pagar R$ 8 mil às vítimas. Os golpistas também usaram o nome e acessaram os contatos do usuário. Ao todo, conseguiram R$ 10 mil com a empreitada.