Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

CDB ou Tesouro Selic: qual aplicação tem melhor rendimento com a alta da Selic?

Confira mais sobre cada uma e escolha o investimento ideal

0

Nesta quarta-feira (22), o Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) elevou novamente a taxa básica de juros da economia, a taxa Selic. Com isso, a nova taxa passa de 5,25% para 6,25% ao ano. Além disso, a inflação oficial medida pelo IPCA no mês de agosto foi de 0,87%, valor acima do teto das expectativas do mercado. Com isso, a renda fixa acaba, também, se tornando mais atraente para muitos investidores.

Mas que tipo de investimento de renda fixa é mais vantajoso hoje? Neste texto, faremos a comparação com dois principais deles, os CDBs e o Tesouro Direto. Então, confira a seguir!

CDB ou Tesouro Selic: qual aplicação tem melhor rendimento com Selic alta?

Dessa forma, com o ciclo de alta dos juros, a tendência é que aplicações em renda fixa acabe crescendo ainda mais, despertando novamente o interesse do investidor pessoa física. Isso porque investimentos conservadores estão de fato voltando a ter rentabilidades atrativas.

No caso do CDB, ou Certificado de Depósito Bancário, trata-se de um título de renda fixa emitido por bancos. Normalmente, ele possui remuneração atrelada ao CDI, sendo coberto pelo FGC, fundo garantidor de créditos, ou seja, a garantia de que você não perderá seu dinheiro em caso de falência e similares.

Atualmente, é bem fácil encontrar um CDB que pague 100% do CDI com liquidez diária. Muitos bancos, principalmente os de médio porte, oferecem essas condições a seus clientes, e já não é mais preciso ser do segmento de alta renda ou ter muito relacionamento com o banco para investir em um CDB.

Já o Tesouro Selic é um título público de renda fixa que paga, no vencimento, a Selic + um ágio ou deságio. Contudo, se vendido antes do vencimento, o retorno é levemente sacrificado em função de uma diferença entre as taxas de compra e venda do papel (spread), o que pode diminuir sua rentabilidade.

Mas, então, qual deles escolher? 

Bem, nas simulações de rentabilidade, o CDB 100% do CDI aparece como alternativa um pouco mais rentável que o investimento direto em Tesouro Selic. Isso porque o último sofre com a cobrança de taxa de custódia (tarifa para o registro do investimento) e spread (diferença entre taxas de compra e venda) em resgates antecipados.

Assim, para uma reserva de emergência, que pode precisar ser resgatada a qualquer momento, convém evitar o spread do Tesouro Selic. Além disso, reservas de emergência tendem a ter um valor superior a R$ 10 mil. Ou seja, também vale a pena evitar a taxa de custódia que incide sobre a quantia.

Por fim, restam o Tesouro Selic de taxa zero e do CDB 100% do CDI. A primeira opção tem risco de crédito menor, pois seu dinheiro é garantido pelo governo, e tende a render ao redor de 100% do CDI.

Já o CDB têm o problema de estarem expostos ao risco do banco, podendo deixar o seu dinheiro “travado” caso a instituição financeira emissora do papel quebre, e o FGC demore a ressarcir os investidores. Mas a vantagem é a liquidez diária. Você pode tirar seu dinheiro antes da data do vencimento, sem spread e sem taxas. Fora que, atualmente, é um investimento mais conhecido pelo público.

Enfim, o que achou destes investimentos em renda fixa? Quer saber mais?

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o FacebookTwitterTwitch e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de créditoempréstimosfintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Comentários do Facebook

- Publicidade -