Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Como estão os indicadores da BRF? Veja como foi o turnaround da S.A.

Veja como foi o turnaround e se a empresa já está totalmente recuperada.

0

Como estão os indicadores da BRF? Primeiramente, a BRF é uma das maiores empresas do ramo alimentício do mundo. A companhia foi gerada a partir da fusão entre a Sadia e a Perdigão em 2013. Desta forma, possui mais de 100 mil funcionários, distribuídos em mais de 130 países, que atendem mais de 300 mil clientes ao redor do mundo. 

Ademais, a empresa está concluindo um longo processo de turnaround, iniciado ainda em 2013, e que levou a trocas na diretoria da companhia. Nesse sentido, hoje a BRF está se reerguendo, e busca aumentar sua rentabilidade lucros. Assim, veremos como os indicadores estão mudando com a nova gestão, deixando para trás números preocupantes.  

Indicadores da BRF 

Com o intuito de tomar uma decisão de investimento mais racional e crítica, é necessário se atentar para alguns indicadores da empresa em análise. Desta forma, os indicadores fornecem uma visão macro da companhia e de suas operações, podendo auxiliar o investidor na tomada de decisão.  

Seja membro

Com tal propósito, falaremos sobre alguns indicadores e sobre os resultados e histórico que os agregam. Todavia, vale ressaltar que esse artigo não é uma indicação de investimento, e tem por objetivo somente comentar sobre os resultados publicados pela empresa. 

Ademais, também se faz válido ressaltar que os números nesse artigo foram retirados das cotações e demonstrações disponíveis até o dia 31.07.2021. Enfim, usaremos as ações ordinárias da empresa como base de análise, sendo sua sigla na B3 BRF3. 

Indicadores de Rentabilidade e Histórico da BRF 

De uma forma geral, toda análise fundamentalista de uma empresa passa pela avaliação da sua rentabilidade. Sendo esse um dos pontos principais para um investidor, visto que é por meio da capacidade de gerar lucros que o ativo pode oferecer retornos.  

Lucro Líquido 

Em suma, o lucro líquido de uma empresa é o rendimento total da organização, e reflete o ganho real das atividades econômicas realizadas.  Portanto, o rendimento obtido depois de descontados todos os custos fixos resumo o lucro líquido.    

Assim, ele representa basicamente os ganhos da empresa obtidas pelas vendas de serviços e produtos, retirando os custos para a fabricação ou prestação do serviço.  

Desta forma, o lucro líquido da BRF demonstra a implementação e sucesso das novas diretrizes de negócios. Nesse sentido, a companhia saiu de um prejuízo de R$ 4.466 milhões em 2018 para R$ 1.450 milhões nos últimos 12 meses. Analogamente, nos próximos indicadores veremos os resultados dessa recuperação. 

EBITDA 

Primeiramente, o EBITDA é um dos indicadores mais usados pelos analistas fundamentalistas. Nesse sentido, a sigla em inglês significa Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization, em português poderia ser traduzido como “lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização”.  

Sendo assim, o EBITDA demonstra o potencial real de geração de caixa da companhia, descartando despesas que não são relacionadas a parte tangível.  

Desta forma, em 2020 o EBITDA da BRF foi de R$ 4.364 milhões, um aumento significativo se comparado aos R$ 3.540 milhões alcançados em 2019. Sendo assim, o índice da companhia que chegou a – R$ 1.595 em 2018, hoje se alça a patamares bem mais animadores. 

ROE   

Primeiramente, o ROE fornece uma proporção entre o lucro líquido de uma empresa e seu patrimônio líquido. Ele é medido por lucro liq. / patrimônio liq. e informa o quanto uma empresa gera de caixa em comparação ao que ela já tem de ativos.   

De forma semelhante ao EBITDA, é visto uma recuperação acentuada no ROE da BRF. Nesse sentido, o indicador que se manteve 3 anos negativos e chegou a – 63,87% em 2018, hoje se encontra em 17,52% em viés de crescimento.  

ROIC   

Por sua vez, o ROIC fornece um panorama mais geral da rentabilidade da companhia. A sigla significa “Retorno Sobre o Capital Investido”, e é medido a partir do Resultado Operacional Líquido de Impostos sobre o Capital Investido da empresa. Analogamente aos indicadores anteriores, a retomada do ROIC é visível na BRF, saindo de – 1,82% em 2018 para os 8,34% em 2020.  

Margem líquida  

A margem líquida representa a porcentagem de lucro líquido que uma empresa obteve em relação à sua receita total. Assim, quanto maior é o indicador, mais eficiente é a operação, uma vez que uma maior parte do que foi gerado se tornou lucro.

Por fim, a margem líquida da BRF indica que entre 2016 e 2019 as operações da companhia não estavam gerando grande valor. Desta forma, com valores negativos em 2016, 2017 e 2018, hoje a margem se encontra em 3,54%, ainda não sendo um número excelente, mas que demonstra uma administração em direção ao caminho certo.  

Endividamento da BRF 

Dívida líquida / PL 

Primeiramente, a Dívida Líquida/Patrimônio Líquido significa a divisão entre todo o endividamento da empresa e o total de ativos que ela possui. Desta forma, é possível descobrir o quanto ela utiliza de capital de terceiros para financiar suas atividades em relação ao patrimônio dos seus acionistas.    

Desta forma, analisando o histórico da dívida líquida / PL da companhia, vemos um salto no ano de 2018, saindo de 1,27 no ano anterior para 2,41 naquele período. Nesse sentido, em 2019 e 2020, vemos um recuo forte no indicador, que chegou a 1,77 e 1,69 respectivamente.  

Dívida líquida / EBITDA 

Da mesma forma, a Dívida líquida / EBITDA fornece o número de anos que uma empresa levaria para pagar sua dívida líquida no cenário em que o EBITDA permanece constante. 

Analogamente, a dívida líquida / EBITDA já esteve em patamares bem piores que os atuais. Nesse sentido, em 2017 chegou a 9,96, e depois se tornou negativa (ano em que o EBITDA da companhia ficou abaixo de zero). Ademais, hoje o indicador está em 3,35, o que ainda é um número não tão confortável ao acionista, mas que indica boa melhora.  

Conclusão 

A BRF é uma das maiores companhias do ramo alimentício do planeta, com consumidores em mais de 100 países, a empresa passa por uma reestruturação atualmente. Em síntese, a BRF parece está tomando o rumo certo para as suas operações, aumentando sua rentabilidade e diminuindo seus passivos.  

Por fim, vale a pena para o investidor ficar de olho nessa reestruturação da empresa, que já passou por anos bem ruins, mas que demonstra ao mercado que está conseguindo se reerguer.

Enfim, gostou da matéria?

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o FacebookTwitterTwitch e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de créditoempréstimos, fintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

 Imagem: rafapres / shutterstock.com

Comentários do Facebook

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.