Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Nubank ajuda os seus clientes a quitar suas dívidas

Confira algumas dicas do Nubank de como quitar suas dívidas.

0

tracktrackDe acordo com dados da CNDL e do SPC, mais de 61 milhões de brasileiros estão com pendências financeiras. Em suma, quem vive esse drama, muitas vezes se vê muito longe de conseguir quitar uma dívida. Entretanto, apesar de não ser fácil, sair do vermelho não é impossível. Por isso, o Nubank criou um guia para ajudar os seus clientes a quitar suas dívidas. Confira abaixo, as dicas da fintech

Nubank ajuda os seus clientes a quitar suas dívidas

Confira os 5 passos importantes para quitar as suas dívidas.

1 – Elenque as suas dívidas

Seja membro

Antes de mais nada, é necessário entender as suas dívidas. Ou seja, o processo inicia quando você estuda e entende o que está por trás delas. Em suma, saber o tamanho da dívida é importante por dois motivos. O 1º é que assim, você evita que ela se transforme em uma bola de neve. Já o 2º motivo, é que isso te auxilia a priorizar o que é importante pagar primeiro. 

Então, é necessário saber:

  • Quais são as suas dívidas pendentes;
  • Além disso, quais as taxas de juros que você está pagando;
  • Também é necessário verificar quando são os vencimentos;
  • Por fim, checar há quanto tempo você não as paga.

Mas como saber isso? A recomendação é entrar em contato com o banco ou com a instituição financeira com a qual você fez o empréstimo. Além disso, recomenda-se montar uma tabela com as informações coletadas. Dessa forma, é mais fácil de se organizar. 

2 – Veja por onde começar a pagar as contas

Quando o assunto é dívidas, tempo, mais do que nunca, é dinheiro. Ou seja, quanto mais parcelas em atraso, mais juros você vai ter que pagar. E pior que isso: maior será o valor que você vai ter que desembolsar para quitar suas dívidas! Por conta disso, uma das dicas de ouro do Nubank é dar prioridade para as dívidas que têm juros mais elevados, que venceram há mais tempo, e as que tem o valor total maior. 

Por exemplo: as taxas do cheque especial estão, atualmente, entre as mais altas no Brasil. Em agosto de 2019, chegaram em 306,9% ao ano. Além disso, os juros do crédito rotativo também costumam ser altos, e por isso, é importante priorizar essas dívidas. 

Em suma, existem algumas estratégicas para você quitar suas dívidas de forma gradativa. Entretanto, o que de fato funciona pode variar de caso para caso. Um dos métodos conhecidos é o “avalanche”. Nele, você vai priorizar as dívidas de acordo com o valor dos juros, começando pelos maiores. Ou ainda, é possível usar o método “Bola de neve”, no qual você usa como critério, o montante não pago. 

3 – Realize um corte de gastos

Por mais pequeno que seja, realizar um corte de gastos, ou então, reduzir um custo, pode fazer a diferença. Como exemplo, você pode avaliar a real necessidade de pacotes de serviços não essenciais, tais como a TV por assinatura.

Muitas vezes, o valor que você destina a essas pequenas coisa, pode ser usado para quitar suas dívidas. Dessa forma, mesmo que não quite as dívidas inteiras, o pouco faz a diferença. Você pode fazer cortes temporários até quitar suas dívidas. Ou ainda, pode transformar esse corte em uma alteração de estilo de vida. 

Para isso, é necessário ter um planejamento financeiro. Somente dessa forma você pode entender o que dá pra economizar durante o mês. Assim, ao ter essa ferramenta em mãos, é possível ver quais são os seus gastos considerados indispensáveis, como o aluguel, água, luz, entre outros, e o quanto eles comprometem o seu orçamento mensal. Por outro lado, também será possível ver quais são os seus gastos supérfluos, e o que você pode cortar, de forma temporária ou permanente. 

4. Determine um prazo para quitar suas dívidas

Crie uma meta pessoal de até vai conseguir quitar suas dívidas. Em suma, calcule quanto é possível economizar por mês, e estipule um prazo máximo para terminar a pendência. Com isso, procure ao máximo não adquirir novas dívidas. 

Você pode criar um plano anual, mensal ou até metas semanais e diárias. O mais importante é ter esse guia que vai te ajudar a manter o seu foco e não desistir da meta de quitar suas dívidas. Em outras palavras, uma boa maneira de criar as suas metas é quebrar as mesmas em objetivos menores. 

Por exemplo: sua meta é quitar suas dívidas em 6 meses. Com isso, alguns dos objetivos menores que você pode traçar podem incluir: conseguir uma renda extra temporária, ou ainda, cortar até 10% dos seus gastos mensais, e quitar as dívidas com os juros maiores até o fim do 4º mês. Por meio desses pequenos objetivos, você pode dar seguimento no seu plano de ação que vai viabilizar o término das suas dívidas em 6 meses. 

5 – Renegocie tudo que você puder

A fintech destaca o quanto muitas pessoas tem medo de buscas as instituições financeiras, e falar sobre as dívidas em aberto. Assim, acabam perdendo a chance de conseguir negociar as melhores taxas e condições de pagamento na hora de quitar suas dívidas.

Assim, mesmo que você tenha vergonha, procure o banco, a operadora de cartão de crédito, financeira ou demais instituições financeiras com quem você tem a dívida. Converse sobre as suas reais possibilidades. A empresa pode te fazer uma proposta de pagamento melhor do que a original, ou ainda, oferecer mais opções de parcelamento. 

Quando você toma essa atitude, é um bom sinal de que está disposto a quitar suas dívidas. Dessa forma, a empresa busca uma solução que melhor se encaixe no seu orçamento. Entretanto, antes da negociação das suas pendências, é importante entender bem o que está em aberto, e quais as suas reais condições. Por isso, é imprescindível seguir as dicas anteriores. 

Ou seja, o passo a passo para negociar e quitar suas dívidas é o seguinte:

  • Antes de mais nada, analise as suas contas;
  • Em seguida, entenda como funciona uma negociação de dívida;
  • Logo após, entre em contato com a instituição para renegociar;
  • Depois disso, saiba o que a instituição não pode fazer;
  • Por fim, se não conseguir negociar, solicite a ajuda de especialistas.

Enfim, gostou da matéria?

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o Facebook, Twitter, Twitch e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos, fintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: Renato P Castilho / shutterstock.com

Comentários do Facebook

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.