Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Valor médio da dívida dos brasileiros ultrapassa um salário mínimo

Informações divulgadas pela Serasa apresentam cenário de inadimplência e valor das dívidas dos brasileiros. Veja!

De acordo com nova edição do Mapa da Inadimplência, divulgado pela Serasa, em setembro, o valor médio da dos brasileiros ultrapassou um mínimo. Atualmente, o piso nacional está fixado em R$ 1.320 a quantia média chegou a R$ 1.355,92. 

Nesse cenário, quando se considera o valor médio por pessoa, o montante sobe para R$ 5.107,23. Somadas, o valor total das pendências dos alcança a marca de R$ 366,8 bilhões, o que corresponde a um crescimento de 3,32% em relação ao mês anterior.

No último mês, 71,82 milhões de brasileiros estavam em situação de inadimplência no país, ou seja, com atrasadas. O número cresceu 0,12% na comparação mensal. Sendo assim, atingiu o segundo maior patamar do ano, ficando abaixo apenas do mês de maio, quando eram 71,90 milhões.

Inadimplência nas unidades federativas 

A indica a situação da inadimplência entre os estados e o Distrito Federal. Em determinados casos, o percentual fica acima de 50%. Ou seja, mais da metade da população se encontra com dificuldades financeiras nas localidades. Veja.

  1. : 53,38%;
  2. Amapá: 53,15%;
  3. Distrito Federal: 52,88%;
  4. Amazonas: 52,41%;
  5. Mato Grosso: 52,06%;
  6. Roraima: 49,31%;
  7. Mato Grosso do Sul: 49,13%;
  8. Ceará: 46,78%;
  9. : 46,33%;
  10. Rondônia: 45,73%. 

Em contrapartida, os estados que registraram os menores percentuais de inadimplência no período analisado foram: Piauí (34,10%), Santa Catarina (37,09%) e Paraíba (38,31%). 

Mão fazendo contas em um papel rodeado de moedas e calculadora.
Imagem: AlvaroMP / shutterstock.com

Negociação de dívidas pelo Serasa Limpa Nome 

O Serasa Limpa Nome ofereceu mais de 450 milhões de ofertas para que os brasileiros pudessem renegociar suas dívidas em setembro. Assim sendo, o valor disponibilizado chegou a R$ 664 bilhões. Mais de 50% delas eram de até R$ 1 mil. 

Veja também:

Mesmo com redução da taxa Selic, Brasil se torna o país com maior juros reais; entenda

No mesmo período, foram fechados mais de 3 milhões de acordos por meio da . Desse modo, o total de descontos concedidos foi de mais de R$ 8,96 bilhões, com valor médio de R$ 774,88.

Imagem: AlvaroMP / shutterstock.com