7 em 10 MEIs têm dificuldade para conseguir crédito, segundo pesquisa C6 Bank/H2R

0

De cada dez MEIs (Microempreendedores Individuais) brasileiros, sete têm dificuldade para conseguir crédito, segundo pesquisa C6 Bank/H2R divulgada nesta quinta-feira. O percentual corresponde a 73% do total. A dificuldade é maior entre homens (77%), residentes nas regiões Norte (87%) e Nordeste (80%) e entre empreendedores com pouca escolaridade (83%). Os pós-graduados do Sudeste com mais de 50 anos são os que menos têm sentido dificuldade na obtenção de crédito.

É provável que você também goste:

Chegou a Mobifácil, a nova plataforma de vendas de passagens de ônibus online

Caixa liberou abono emergencial de Natal de R$ 800 em site no WhatsApp?

Busca por viagens cresceu 32% na semana anterior ao Dia das Crianças

MEIs têm dificuldade para conseguir crédito

Além de relatarem dificuldade na contratação de empréstimos, os titulares de empresas MEIs afirmam que faltam produtos financeiros para atender às necessidades da empresa. Entre os pequenos empresários com esse perfil, 75% dizem que estariam dispostos a contratar mais serviços financeiros, caso fossem mais acessíveis. Essa dificuldade em encontrar produtos acessíveis pode explicar o alto percentual de empreendedores que não conseguem separar as contas da empresa e as da família. A pesquisa mostrou que 57% dos MEIs usam a conta bancária pessoal também para gerenciar o negócio.

Nos últimos anos, houve um aumento na oferta de produtos direcionados a MEIs nos bancos brasileiros. No C6 Bank, a conta MEI existe desde 2019. Não há taxa de abertura ou manutenção, os saques são gratuitos nos caixas do Banco 24Horas, há 100 TEDs gratuitas por mês, cartão de crédito C6 Business sem anuidade, C6 Taggy (tag para pagamento de pedágio) gratuita, maquininha C6 Pay e C6 Kick (transferência via mensagem de texto) gratuita.

“É importante separar a gestão das contas da família e da empresa para mapear as receitas e as despesas da empresa. Só assim o empresário pode ter visibilidade e controle sobre o desempenho do negócio. O cartão de crédito na modalidade business também é fundamental, porque com ele fica mais fácil deixar a gestão da empresa apartada da vida pessoal”, diz Philipe Pellegrino, chefe da área de distribuição de produtos para pessoas jurídicas no C6 Bank.

Em outubro, o C6 Bank aumentou o número de concessões de crédito para MEIs, além de ter diminuído taxas de juros para clientes com esse perfil (as taxas variam segundo o perfil). As modalidades de crédito oferecidas para MEIs são limite da conta (cheque especial), crédito parcelado, antecipação das vendas no crédito transacionadas na maquininha e cartão de crédito business. A concessão de crédito é sujeita à análise do perfil de risco e varia de acordo com o relacionamento do cliente com o banco.

Perda de renda na pandemia

A pesquisa encomendada pelo C6 Bank também mostra que, entre os MEIs (Microempreendedores Individuais) brasileiros, 65% perderam renda durante a pandemia do novo coronavírus. Nesse universo, 16% afirmam que a renda foi zerada de uma hora para outra. A pesquisa também mostra que 26% mantiveram a remuneração e 9% conseguiram aumentar os rendimentos.

Entre os segmentos de MEIs que mais sentiram a diminuição da renda estão as mulheres (66,7%), os pequenos empresários localizados no Norte (70,4%) e Sul (71,9%), principalmente aqueles com idade entre 30 e 39 anos (67%). As perdas foram mais severas entre brasileiros mais velhos e com menos escolaridade.

Estar trabalhando em home office ou não praticamente não teve influência no rendimento dos titulares de MEIs no país. Entre os que estavam trabalhando em casa, 62% relataram queda na remuneração. O percentual foi de 66% para os que estavam trabalhando na rua e de 68% para os que atuavam em estabelecimentos comerciais.

A pesquisa foi feita pela H2R Pesquisas com 1.000 microempreendedores individuais de todas as regiões brasileiras. A margem de erro é de 3,1 pontos percentuais para mais ou para menos.

Sobre o C6 Bank

O C6 Bank é um banco completo para pessoas físicas e jurídicas. A instituição recebeu licença do Banco Central para operar como banco múltiplo em janeiro de 2019. O banco, que opera sem agências físicas, está baseado em São Paulo e integra um grupo do qual fazem parte também as empresas PayGo, Som.us, Setis e IDEA9. Juntas, as companhias somam cerca de 1.200 funcionários. Abra sua conta.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o FacebookTwitterTwitch e Instagram. Assim você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos etc.

Imagem: Sam Wordley/shutterstock.com

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar