Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Afinal, o que é horário de pico da energia? Entenda como isso afeta suas contas

Descubra como o horário de pico de energia afeta suas contas. Economize agora e evite surpresas na próxima fatura.

Entender os horários de pico de consumo de energia não é apenas uma questão de curiosidade; é também um caminho para uma gestão financeira eficiente e ambientalmente consciente. Afinal, quando sabemos os horários em que a energia é mais cara, podemos planejar melhor o uso de nossos equipamentos eletrônicos e reduzir o valor da nossa conta de luz.

A principal razão para a variação de preço e importância do horário de pico encontra-se na forma como as redes de fornecimento de energia são gerenciadas. Assim, as distribuidoras precisam garantir o fornecimento diante de uma demanda que oscila ao longo do dia, aumentando significativamente em certos períodos.

O que é exatamente o horário de pico?

Imagens de postes de luz horário de pico
Imagem: white snow/shutterstock.com

Durante o “horário de pico”, a demanda por energia elétrica atinge seu ápice, geralmente das 18h às 21h nos dias úteis no Brasil. Esse período é marcado pelo uso simultâneo de diversos aparelhos elétricos, elevando consideravelmente o consumo de energia. Como resultado, o custo da energia nesses momentos tende a ser significativamente mais alto.

É fundamental compreender que o horário de pico pode variar conforme a região e a estação do ano. Por exemplo, no inverno, os padrões de consumo podem sofrer alterações, impactando os horários de pico. Verificar com a concessionária local os períodos precisos podem ter um impacto significativo na conta de energia ao final do mês, possibilitando uma gestão mais eficiente e econômica do consumo elétrico.

Veja também:

Quais profissões não podem abrir CNPJ como MEI atualmente?

Dicas práticas para economizar energia

  1. Programar o uso de aparelhos de alto consumo para horários de menor tarifação.
  2. Utilizar lâmpadas de LED, sendo mais econômicas e duráveis.
  3. Desligar equipamentos que não estão sendo utilizados, evitando o consumo stand-by.
  4. Otimizar o uso do ar condicionado, mantendo-o ligado apenas quando necessário e com temperatura moderada.
  5. Considerar a instalação de sistemas de energia renovável como painéis solares, que embora exijam investimento inicial, proporcionam economias a longo prazo.

Adotando esses hábitos, não só economizamos dinheiro como também contribuímos para a sustentabilidade ambiental. Evitar o consumo excessivo durante o horário de pico ajuda a reduzir a necessidade de acionamento de fontes de energia menos sustentáveis, beneficiando nosso bolso e o planeta.

Imagem: white snow/shutterstock.com