Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Afinal, quais profissões não podem ser MEIs?

Descubra quais profissões regulamentadas não podem ser registradas como MEIs. Existem outras alternativas: veja quais.

Em uma iniciativa para formalizar a economia brasileira, o Microempreendedor Individual (MEI) surgiu como uma excelente opção para pequenos empresários. No entanto, nem todas as profissões podem aproveitar essa categoria devido à complexidade de suas atividades e requisitos de formação.

O MEI foi projetado para simplificar a abertura e gestão de pequenos negócios, oferecendo benefícios como carga tributária reduzida e processo de abertura facilitado. Contudo, algumas carreiras, por suas características particulares, estão preclusas de se registrarem como MEI. Essas são geralmente profissões que necessitam de titulação superior e são regulamentadas por conselhos profissionais.

Quais carreiras são incompatíveis com o MEI?

Quadradinhos de madeira com as letras "m", "e" e "i", formando a sigla MEI - Microempreendedor Individual MEIs
Imagem: rafastockbr / Shutterstock.com

Vários profissionais encontram-se impedidos de se registrar como MEIs devido às exigências legais e regulatórias de suas profissões. Entre eles, estão:

  • Médicos;
  • Advogados;
  • Engenheiros;
  • Arquitetos;
  • Dentistas;
  • Psicólogos;
  • Veterinários;
  • Nutricionistas;
  • Fisioterapeutas;
  • Contadores.

Essas profissões são consideradas de alta complexidade técnica e intelectual, exigindo um rigoroso controle de qualidade e ética profissional que justifica a supervisão de um conselho de classe.

Alternativas de formalização para profissionais não elegíveis ao MEI

Apesar de não poderem se registrar como MEI, existem outras opções de formalização para estes profissionais que desejam atuar de forma autônoma. Alternativas incluem:

  1. Microempresa (ME), que permite um faturamento anual de até R$ 360 mil;
  2. Empresa de Pequeno Porte (EPP), com limites de faturamento de até R$ 4,8 milhões;
  3. Sociedade Unipessoal Limitada (SLU), que oferece proteção de responsabilidade limitada ao empresário.

É crucial para qualquer profissional que deseja formalizar seu negócio consultar um contador. Este profissional poderá orientar sobre a melhor estrutura jurídica e tributária, baseando-se nas particularidades de cada caso.

Por que algumas profissões têm restrições de serem MEIs?

A exclusão de algumas profissões do regime MEI decorre da necessidade de preservar a segurança e o bem-estar público, garantindo que apenas profissionais devidamente qualificados e regulados exerçam determinadas atividades. Além disso, as restrições servem para manter a integridade e a qualidade dos serviços entregues à população, que muitas vezes envolvem riscos à saúde e segurança.

Veja também:

Aposentadoria segura: saiba como reajustar o recolhimento do INSS!

Assim, enquanto o MEI representa uma opção viável para muitos pequenos empreendedores do Brasil, profissionais de áreas regulamentadas devem buscar outras formas de formalização que atendam às exigências de suas profissões. Apesar das limitações, as alternativas disponíveis garantem que todos possam exercer suas atividades de maneira legal e segura.

Imagem: rafastockbr / Shutterstock.com