Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Afinal, quais são os estados mais e menos populosos do Brasil?

Saiba mais informações sobre quais são os estados mais e menos populosos do Brasil de acordo com o Censo de 2022!

Com uma população estimada em 203 milhões de pessoas, o Brasil mostra uma distribuição demográfica bastante diversificada em seus 27 estados. O cenário populacional nos revela extremos: de megacidades a regiões menos habitadas, destacando uma interessante diversidade regional.

A seguir, saiba mais detalhes desse amplo espectro populacional segundo o Censo de 2022 realizado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Continue a leitura para mais informações!

Como a população se distribui nos gigantes e pequenos estados brasileiros?

A imagem mostra o mapa do Brasil e a bandeira do país em cima.
Imagem: BUTENKOV ALEKSEI / shutterstock.com

O estado de São Paulo, por exemplo, com uma população de 44.420.459 habitantes, lidera com folga o ranking dos mais povoados, abrigando aproximadamente 21,88% de todos os brasileiros. Por outro lado, estados como Roraima, Amapá e Acre apresentam números bem mais modestos, com 636.303, 733.508 e 830.026 habitantes, respectivamente, evidenciando uma marcante disparidade populacional no país.

Sendo assim, confira abaixo a lista completa da população de cada estado brasileiro, do mais ao menos populoso.

  1. São Paulo: 21,88% do total do país – 44.420.459 pessoas;
  2. Minas Gerais: 10,11% – 20.538.718 pessoas;
  3. Rio de Janeiro: 7,91% – 16.054.524 pessoas;
  4. Bahia: 6,96% – 14.136.417 pessoas;
  5. Paraná: 5,64% – 11.443.208 pessoas;
  6. Rio Grande do Sul: 5,36% – 10.880.506 pessoas;
  7. Pernambuco: 4,46% – 9.058.155 pessoas;
  8. Ceará: 4,33% – 8.791.688 pessoas;
  9. Pará: 4% – 8.116.132 pessoas;
  10. Santa Catarina: 3,75% – 7.609.601 pessoas;
  11. Goiás: 3,47% – 7.055.228 pessoas;
  12. Maranhão: 3,34% – 6.775.152 pessoas;
  13. Paraíba: 1,96% – 3.974.495 pessoas;
  14. Amazonas: 1,94% – 3.941.175 pessoas;
  15. Espírito Santo: 1,89% – 3.833.486 pessoas;
  16. Mato Grosso: 1,8% – 3.658.813 pessoas;
  17. Rio Grande do Norte: 1,63% – 3.302.406 pessoas;
  18. Piauí: 1,61% – 3.269.200 pessoas;
  19. Alagoas: 1,54% – 3.127.511 pessoas;
  20. Distrito Federal: 1,39% – 2.817.068 pessoas;
  21. Mato Grosso do Sul: 1,36% – 2.756.700 pessoas;
  22. Sergipe: 1,09% – 2.209.558 pessoas;
  23. Rondônia: 0,78% – 1.581.016 pessoas;
  24. Tocantins: 0,74% – 1.511.459 pessoas;
  25. Acre: 0,41% – 830.026 pessoas;
  26. Amapá: 0,36% – 733.508 pessoas;
  27. Roraima: 0,31% – 636.303 pessoas.

Saiba mais sobre os dados

Ademais, a taxa de crescimento anual de 0,52%, registrada entre 2010 e 2022, indica uma desaceleração quando comparada a décadas anteriores. Esse fenômeno, portanto, pode ser atribuído a diversos fatores, incluindo políticas públicas, migrações internas e externas, e mudanças socioeconômicas que influenciam desde a natalidade até a distribuição populacional no território nacional.

Veja também:

Concurso público com salários que ultrapassam os R$ 39 mil é divulgado; veja se pode concorrer!

Por fim, o censo de 2022 não apenas quantificou a população dos estados, mas também revelou curiosidades. Por exemplo, 44,8% dos municípios brasileiros possuem até 10 mil habitantes. Estes, no entanto, somam apenas 6,3% da população total do país. Assim, isso destaca uma concentração populacional nas áreas mais urbanizadas.

Imagem: BUTENKOV ALEKSEI / shutterstock.com