Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Americanas deve lançar novo shopping virtual com grandes marcas; saiba mais

A reformulação estratégica da Americanas impulsiona um novo modelo de vendas com foco em parcerias com grandes marcas. Saiba mais!

A Americanas, uma das gigantes do varejo no Brasil, tem enfrentado momentos decisivos com a reestruturação de sua estratégia de negócios. Assim, visando uma sobrevida no competitivo mercado após a revelação de uma fraude bilionária, a empresa agora foca na rentabilidade e sustentabilidade de suas operações.

Recentemente, houve um encolhimento notável na sua operação digital. Historicamente, esta área já representou mais de 50% das transações da companhia. Contudo, na atualidade, o plano aponta para que o comércio eletrônico ocupe apenas 20% do volume total de vendas.

Novo shopping virtual da Americanas

Portanto, em lugar da expandida presença digital anterior, a Americanas adota agora um modelo em que grande parte das mercadorias são fornecidas por terceiros, mais especificamente grandes marcas com as quais estabeleceu parcerias fortes. 

Isso reflete-se em números, com cerca de 95% das vendas digitais projetadas para provir de lojas oficiais de importantes fornecedores como Samsung e Nestlé. Além de focar em marcas de grande expressão no mercado, o plano de reestruturação da Americanas inclui o fortalecimento da transparência e parcerias estratégicas. 

Com base na Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), a empresa está se movimentando para garantir que o compartilhamento de informações com suas marcas parceiras seja efetivo e seguro, criando uma rede de confiança e valor mútuo.

Mão de uma pessoa segurando celular que mostra o logotipo da Americanas. Ao fundo, aparece uma tela de computador, desfocada, mostrando uma página do marketplace da varejista.
Imagem: Diego Thomazini / shutterstock.com

Queda no comércio eletrônico

No último relatório financeiro, que cobre os primeiros três quartos de 2023, o comércio eletrônico da varejista caiu para 29% do seu volume de vendas totais, algo em torno de R$ 4,8 bilhões. Este resultado marca uma queda de 77% em relação ao mesmo período de 2022. 

Veja também:

Temu, principal rival da Shein, chega ao Brasil; saiba mais

Dessa forma, essas reformulações mostrar-se-ão cruciais para o reposicionamento da Americanas no mercado varejista digital. Assim, a varejista poderá redirecionar suas estratégias após períodos de crises significativas, colaborando assim para um futuro comercial sustentável e lucrativo.

Imagem: Diego Thomazini / shutterstock.com