Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Anatel revela lista de sites de e-commerce com mais vendas de celulares irregulares

A Anatel divulga lista de sites de e-commerce que vendem celulares irregulares. Saiba como evitar a compra de dispositivos não homologados!

A recente operação de fiscalização executada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) trouxe à tona uma realidade sobre o comércio de celulares no Brasil. Entre os dias 1º e 7 de junho, a Anatel identificou que uma considerável quantidade de dispositivos móveis estava sendo comercializada sem a devida certificação, o que contraria as normas estabelecidas pelo órgão regulador.

A análise divulgada na última sexta-feira (21) englobou diversos grandes varejistas online. Ela indicou que plataformas como Amazon e Mercado Livre apresentaram significativos percentuais de produtos não homologados. As irregularidades nos laços da fiscalização levaram a Anatel a adotar medidas cautelares mais severas, visando reforçar o combate à pirataria no setor de telecomunicações. Continue a leitura!

Quais foram os resultados da fiscalização da Anatel?

placa da Anatel
Imagem: Wirestock Creators / Shutterstock.com

De acordo com os dados divulgados, a Amazon apresentou um índice de 51,52% em anúncios de celulares fora das normas, enquanto o Mercado Livre registrou 42,86%. Diante dessa situação, tanto a Amazon quanto o Mercado Livre foram categorizadas pela Anatel como “não conformes”.

Isso exige que ambas as empresas tomem providências imediatas para retirar os anúncios irregulares e implantar as ações determinadas pela agência, sob risco de enfrentarem penalidades severas, incluindo multas e possível suspensão das atividades no país.

A Lojas Americanas (22,86%) e o Grupo Casas Bahia (7,79%) estão “parcialmente conformes” e também precisarão realizar ajustes. O Magazine Luiza obteve o melhor desempenho, sem registros de anúncios de celulares ilegais em sua plataforma. Portanto, a loja está “conforme” com os preceitos da Anatel.

Saiba mais sobre a fiscalização

Sendo assim, em resposta ao cenário atual, a Anatel sinaliza que intensificará ainda mais suas ações de fiscalização. Segundo Marcelo Silva, Superintendente de Fiscalização da agência, novos marketplaces também estão na mira da agência.

Veja também:

Dados de milhões de beneficiários do INSS foram expostos e são acessados sem controle

Por fim, Vinícius Caram, Superintendente de Outorga e Recursos à Prestação da Anatel, complementa destacando que este é apenas o começo de um processo que visa garantir maior conformidade com as normas vigentes.

Imagem: Wirestock Creators / Shutterstock.com