Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

ANS anuncia reajuste de até 6,91% em planos de saúde

ANS autoriza reajuste de até 6,91% para planos de saúde em 2024. Entenda o reajuste, os motivos e o que fazer

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) aprovou um reajuste de até 6,91% para planos de saúde individuais e familiares a partir de maio de 2024. Assim, o aumento, que varia de acordo com a faixa etária dos beneficiários, impacta diretamente o bolso dos consumidores brasileiros que possuem esse tipo de plano.

Com um índice de aumento de 6,91%, a aplicação do reajuste ocorrerá nos contratos no aniversário de cada plano até 30 de abril de 2025.

Embora este aumento esteja abaixo do último aplicado em 2023, que foi de 9,63%, ele ainda representa uma elevação significativa no custo dos planos. Este incremento combina a variação dos custos médico-hospitalares e o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), com exclusão do subitem relacionado a planos de saúde.

Como é feito o cálculo de reajuste dos planos de saúde

Portanto, o cálculo do reajuste dos planos de saúde leva em consideração vários fatores. Um deles é a variação de custos associada ao atendimento médico e hospitalar. Além disso, é considerada a frequência em que os serviços são utilizados pelos beneficiários do plano. 

Assim, este modelo busca equilibrar a variação dos preços mantendo a viabilidade dos serviços oferecidos pelas operadoras.

Veja também:

Popó entra na Justiça contra Bambam; saiba mais!

No entanto, é importante destacar que, além do reajuste anual, os consumidores podem enfrentar um segundo aumento se houver mudança de faixa etária no período. Isso significa que, em alguns casos, pode haver um acréscimo duplo dentro do mesmo ano, o que merece atenção especial dos usuários dos planos de saúde.

Estetoscópio por cima de uma calculadora e folhas com gráficos
Imagem: Fabio Balbi/shutterstock.com

O que fazer diante do aumento

Enfim, diante do reajuste dos planos de saúde, os consumidores podem tomar algumas medidas, tais como:

  • Comparar preços e planos: é importante pesquisar e comparar preços e planos de diferentes operadoras antes de tomar qualquer decisão;
  • Negociar com a operadora: em alguns casos, é possível negociar com a operadora para obter um desconto no valor do reajuste;
  • Buscar alternativas: existem outras opções de planos de saúde, como planos coletivos empresariais ou planos populares, que podem ser mais acessíveis;
  • Conscientizar-se sobre seus direitos: é importante conhecer seus direitos como consumidor de planos de saúde para ter mais segurança ao lidar com reajustes e outros imprevistos.

Imagem: Fabio Balbi/shutterstock.com