Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Plano de saúde pode ficar até 8,19% mais barato, diz ANS

Entretanto, mudança deve atingir pequena parte dos consumidores.

0

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) definiu nesta quinta-feira (8) que o plano de saúde individual deve ficar mais barato. Essa foi a primeira vez na história que uma decisão do tipo foi tomada. Com ela, a previsão da agência é que ocorra uma queda de 8,19% nos preços dos contratos para 8,1 milhões de beneficiários. Até abril de 2022 deve ocorrer a correção dos valores. Então, para saber mais, continue a leitura!

Plano de saúde ficará até 8,19% mais barato, afirma ANS

Primeiramente, é preciso dizer que o percentual negativo de reajuste não vale para planos de saúde coletivos, como os empresariais, e os por adesão, em que os consumidores contratam em grupo. Além disso, de acordo com a ANS, as operadoras de saúde que operam planos coletivos “costumam seguir os reajustes feitos pelos planos individuais”.

O diretor da ANS, Rogério Barbosa, afirmou que a medida de redução de valores é considerada justa, uma vez que houve a redução de atendimentos em 2020. “Nosso objetivo é promover a defesa do interesse público”, afirmou. De acordo com o diretor da ANS, Paulo Rebello, a decisão também se deve à queda de 82% para 74% no uso de serviços médicos pelos usuários no ano passado.

Mudança deve impactar apenas 18,7% dos consumidores

Por fim, segundo a ANS, a queda na sinistralidade ocorreu principalmente pelo isolamento social imposto pela pandemia. Dessa forma, apesar do aumento de gastos com internações e procedimentos referentes à Covid-19, os planos reduziram seus gastos com consultas e atendimentos, por exemplo.

Por outro lado, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) afirmou que essa redução é positiva, porém afeta um número pequeno de consumidores. De acordo com os dados, a mudança afeta apenas cerca de 18,7% dos consumidores no Brasil, ou seja, aqueles que têm planos individuais.

Em nota, a Associação Brasileira de Planos de Saúde (Abramge) afirmou que o reajuste negativo pode “condenar permanentemente a existência das operadoras de saúde e a continuidade dos planos”.

Enfim, gostou da matéria?

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o FacebookTwitterTwitchInstagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimosfintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: fizkes / Shutterstock.com

Comentários do Facebook

- Publicidade -