Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Anvisa pede que pessoas com reações adversas a cosméticos registrem os problemas

A Anvisa pede que consumidores registrem reações adversas a cosméticos. Saiba como proceder e a importância desse registro!

As recentes orientações divulgadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) chamam a atenção para a importância de registrar as reações adversas após o uso de produtos cosméticos. O alerta vale para quem utiliza tintura de cabelo, hidratantes, esmaltes ou perfumes, por exemplo.

Dessa forma, relatar uma reação adversa agrega valor significativo para a segurança dos cosméticos comercializados no Brasil. Continue a leitura para mais informações!

Por que é importante notificar reações adversas para a Anvisa?

Anvisa alerta para que pessoas registrem reações adversas a cosméticos.
Imagem: nikitabuida / Freepik.com

Ao sinal de qualquer reação desfavorável, como irritação, inchaço e erupções após usar cosméticos, a notificação é crucial. Isto permite que a Anvisa monitore e avalie os riscos associados ao uso desses produtos, promovendo, quando necessário, ações regulatórias para proteger a saúde dos consumidores. Segundo a agência, esses registros são a base para futuras decisões e mudanças.

De acordo com a experiência clinica e relatos coletados, as reações mais recorrentes incluem, mas não se limitam a, irritação, inchaço e erupções cutâneas, como vermelhidão e coceira.

A Dra. Elisete Crocco, dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, destacou à Agência Brasil que mesmo componentes aparentemente inofensivos podem desencadear esses sintomas. Logo, Elisete alerta que prestar atenção redobrada aos sinais do corpo pode prevenir complicações maiores.

O que fazer ao identificar uma reação adversa?

A recomendação é interromper o uso do produto imediatamente e lavar a área afetada com água em abundância. Posteriormente, é essencial procurar orientação médica para tratar adequadamente os sintomas apresentados e relatá-los à Anvisa. Esta ação não apenas contribui para a sua segurança pessoal, mas também auxilia na proteção de toda a comunidade.

Veja também:

R$ 3 milhões serão pagos para quem põe CPF na nota; veja se vai receber uma parte na quinta (27)

Além disso, verifique sempre se os cosméticos estão devidamente regulamentados e apresentam as instruções de uso em conformidade com a legislação vigente. É igualmente importante observar a lista de ingredientes do produto, usá-los apenas conforme o indicado, e armazená-los em locais secos e ventilados, longe de temperaturas extremas.

Imagem: nikitabuida / Freepik.com