Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Banco Central anuncia grande novidade no Pix; confira

O Banco Central planeja implementar uma inovação em pagamentos via Pix a partir do ano que vem. Saiba mais!

O sistema de pagamentos instantâneos Pix está prestes a ganhar uma nova funcionalidade. A partir de 28 de fevereiro de 2025, o método de transferências terá a habilitação de pagamentos por aproximação. Trata-se de uma inovação decorrente das recentes alterações nas regras do open finance, conforme anunciado pelo Banco Central do Brasil.

Dessa forma, essa mudança não só simplifica o processo de pagamentos como também integra outras possibilidades ao open finance, criando um ecossistema mais robusto e inclusivo. Continue a leitura para mais informações!

O que significa o pagamento por aproximação no Pix?

Na imagem, pessoa mexendo na tela do celular com a imagem da sigla PIX.
Imagem: rafapress / Shutterstock.com

O pagamento por aproximação via Pix permitirá que os usuários efetuem pagamentos simplesmente aproximando seus dispositivos móveis ou cartões a um terminal compatível, sem necessitar abrir um aplicativo bancário. Portanto, isso torna o processo muito mais rápido e conveniente.

Além de simplificar a jornada de pagamento, essa nova modalidade visa oferecer Pix diretamente nas carteiras digitais dos usuários. Isso permitirá uma integração maior com outras ferramentas por meio do sistema de open finance, que facilita o compartilhamento de informações financeiras. Logo, entre as principais mudanças, estão:

  • Maior conveniência: pagamentos via Pix feitos em poucos segundos;
  • Menos barreiras: não há necessidade de abrir o aplicativo do banco;
  • Segurança reforçada: utilização de tecnologias que garantem a segurança da transação.

Impacto do open finance na nova funcionalidade

Ademais, com a expansão do open finance, o Banco Central pretende envolver um número maior de instituições financeiras nos processos de inovação e serviços de pagamento, como o Pix. Sendo assim, isso significará que, além do aprimoramento dessas opções, a governança e regulamentações dentro do open finance também serão reformuladas, aumentando a segurança e eficiência do sistema.

Veja também:

Chuvas no RS atingiram indústria nacional e local, diz pesquisa

Por fim, entidades financeiras de diferentes setores, como investimentos e câmbio, deverão integrar-se ao novo sistema, expandindo o alcance do open finance para representar 95% dos usuários do sistema financeiro, em comparação aos 75% atuais.

Imagem: rafapress / Shutterstock.com