Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Beneficiários se assustam com pagamento do Bolsa Família PELA METADE

Em março deste ano, o governo federal anunciou diversas mudanças no Bolsa Família, umas boas, outras nem tanto. Assim, neste mês de dezembro, o Ministério do Desenvolvimento Social, Família e Combate à Fome (MDS), responsável pelo programa, irá pagar apenas metade do valor do benefício a diversas famílias.

Dessa forma, essas famílias foram inseridas na chamada Regra de Proteção do programa social, que tem o objetivo de dar suporte aos beneficiários que saíram da linha da pobreza, ou seja, que passaram a ter renda familiar mensal acima de R$ 218,00 por pessoa e abaixo de meio salário mínimo (R$ 660,00). Veja mais detalhes!

Bolsa Família pela metade

Dessa forma, a Regra de Proteção visa estimular as famílias beneficiárias na busca pela independência financeira, mantendo alguma ajuda, mas sem que elas fiquem dependentes para o resto da vida. Portanto, há uma redução gradual para os beneficiários que conquistaram uma nova posição no mercado de trabalho, mas que ainda necessitam de suporte.

Veja também:

Clientes Nubank Ultravioleta ganham benefícios incríveis para aproveitar o Natal e Ano Novo

Assim sendo, essas famílias que antes recebiam o valor integral do benefício, passarão a receber o valor com 50% de desconto a partir de dezembro. Pode ser um choque inicialmente, mas é importante notar que o corte é feito gradualmente, permitindo um tempo de adaptação às mudanças.

Imagem de um celular aberto com o aplicativo do Bolsa Família em cima de uma pilha de dinheiro.
Imagem: Adao/shutterstock.com

Novos valores do benefício

Enfim, os valores na Regra de Proteção do Bolsa Família variam de acordo com o tamanho da família. Assim, as famílias que ganham entre R$600,00 e R$1.420,00, passarão a receber entre R$300,00 e R$710,00.  Vale destacar que esses valores consideram os benefícios adicionais, que também sofrem redução.

Apesar da diminuição do valor do benefício, é importante destacar que não haverá alteração no cronograma de pagamento estabelecido pela Caixa Econômica Federal. Além disso, os pagamentos continuam seguindo o calendário conforme último dígito do Número de Identificação Social (NIS) do responsável familiar.

Imagem: Adao/shutterstock.com