Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Benefícios individuais do Bolsa Família quintuplicaram e já são 26,9% do programa

Investigação reveladora expõe fraudes no Bolsa Família e o mistério por trás do súbito aumento de famílias unipessoais. Saiba mais!

Os programas sociais, essenciais para milhares de brasileiros, entrarão em uma fase de rigorosa avaliação nos próximos meses. Assim, uma das estratégias adotadas pelo governo inclui um pente-fino nos benefícios concedidos, em especial no Bolsa Família, focando em identificar e cortar fraudes, além de atualizar dados cadastrais de beneficiários.

Dentre as diversas mudanças observadas nos últimos anos, destaca-se o considerável aumento de famílias unipessoais recebendo o benefício. Este cenário tem suscitado questionamentos e levantado alertas sobre a integridade do programa. Veja mais detalhes!

Benefícios individuais do Bolsa Família

De acordo com informações do Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS), o perfil dos beneficiários do Bolsa Família se transformou significativamente. Um ponto que chama atenção é o crescimento das famílias unipessoais, isto é, compostas por um único indivíduo. 

Enquanto em 2012, essas famílias representavam apenas 4,6% dos beneficiários, em 2022, esse número subiu para impressionantes 26,9%. Dessa forma, observou-se uma escalada lenta, porém constante, na quantidade de famílias unipessoais dentro do programa social.

Assim, este aumento foi particularmente evidente após a pandemia, culminando em uma explosão de novos cadastros em dezembro de 2021, onde houve um crescimento de 49% num único mês. Em julho de 2022, esse número voltou a crescer dramaticamente, com um aumento de 30%, consolidando esse grupo como uma parte significativa dos beneficiários.

Mão feminina segurando cartão do Bolsa Família
Imagem: Divulgação / Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome

Impacto da mudança no programa social

Portanto, a alteração substantiva na composição dos beneficiários gerou suspeitas de possíveis fraudes. Isso se deve, em parte, pelo fato de que outros indicadores sociais não mostram uma mudança tão radical na composição das famílias brasileiras. 

Diante disso, iniciou-se em janeiro de 2023 um processo de revisão e cancelamento de benefícios para este grupo específico, o que já resultou na diminuição de cerca de 1,9 milhão de benefícios em pouco mais de um ano.

Veja também:

INSS anuncia mutirão do BPC para agilizar análise dos pedidos em 7 estados, confira!

Assim, os técnicos da área econômica estimam que esta ação de revisão possa reduzir em até R$ 20 bilhões os gastos anuais com programas sociais. Enfim, esta economia é crucial para o ajuste fiscal que o governo deseja realizar, garantindo assim a sustentabilidade de programas fundamentais como o Bolsa Família.

Imagem: Divulgação / Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome