Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Bloqueios no Bolsa Família: você pode perder o direito ao auxílio

Descubra quais são os motivos que levam ao bloqueio do Bolsa Família e evite a perda dos benefícios pagos pelo programa!

Bolsa Família representa uma ajuda vital para inúmeras famílias brasileiras em situação de vulnerabilidade. Em momentos de dificuldades econômicas, receber um auxílio de R$ 600 mensais pode fazer a diferença entre o bem-estar e a escassez. Por isso, é essencial seguir rigorosamente as diretrizes do programa para assegurar a continuidade deste suporte.

Diante da missão de fornecer estabilidade financeira àqueles que mais precisam, o programa social estabelece alguns protocolos que os beneficiários devem observar. Afinal, cada detalhe conta para garantir a manutenção do auxílio. Saiba quais são e como podem impactar diretamente na vida das famílias cadastradas a seguir!

O que evita o bloqueio do Bolsa Família?

Cartão do bolsa família antigo com um círculo vermelho simbolizando bloqueio.
Imagem: rafapress / shutterstock.com – Edição: Seu Crédito Digital

Manter o Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) atualizado é fundamental. O governo requer que todas as informações pessoais e de renda estejam sempre alinhadas com a realidade dos beneficiários.

Assim, isso inclui mudanças na composição familiar, alterações de endereço ou variações nas condições socioeconômicas. Se houver qualquer mudança nesses campos, ela deve ser comunicada prontamente. Ademais, existem condicionalidades específicas que impactam diretamente na continuidade do benefício:

  • As crianças e adolescentes entre 6 e 17 anos devem apresentar uma frequência escolar mínima de 85%;
  • Deve-se manter o calendário de vacinação das crianças atualizado;
  • Acompanhamento regular de saúde para gestantes e nutrizes também é uma exigência.

Como a renda familiar influencia no benefício?

Um dos pontos mais críticos para a elegibilidade ao Bolsa Família é a renda per capita familiar, que não deve ultrapassar R$ 218. Acima desse valor, a continuidade do recebimento do benefício passa por uma reavaliação. É fundamental que qualquer alteração de renda seja prontamente reportada à gestão do programa para reavaliação da situação.

Veja também:

Confira como proteger seu celular com o ‘Celular Seguro’

Ainda, o governo também disponibiliza programas complementares que promovem desde a capacitação profissional até a inclusão produtiva. Esses programas tem como objetivo auxiliar os beneficiários não apenas a receberem o auxílio, mas também a encontrarem meios de autossuficiência a longo prazo.

Imagem: rafapress / shutterstock.com – Edição: Seu Crédito Digital