Uma boa notícia para os brasileiros que estão “apertados” de grana nessa crise do coronavírus: banco Bradesco anuncia empréstimo com primeira parcela só daqui 120 dias. Antes disso, já existia a possibilidade, mas o prazo era de 60 dias. A medida serve tanto para clientes empresariais, quanto para pessoas físicas. Porém, isso vale para as novas dívidas. As pendências já existentes terão prazo de até 72 meses.

É provável que você também goste:

Mais três grupos recebem a segunda parcela do Auxílio Emergencial HOJE

Oportunidade! 150 vagas para home office na PagBank e PagSeguro

Bradesco oferece vagas de emprego em meio a pandemia de Covid-19.

Ao todo, serão R$ 100 bilhões em crédito pré-aprovado para pessoas físicas e jurídicas que precisarem de empréstimo. Já na nova linha de financiamento empresarial, que não faz parte do crédito do programa de governo, o banco pode conceder até R$ 2,4 bilhões.

De acordo com o diretor de empréstimo da instituição financeira, Leandro Diniz, “a gente (Bradesco) vem olhando o dia-a-dia e acompanha a necessidade do mercado. A indústria está sendo proativa para entender este momento diferente”.

Bradesco anuncia empréstimo para empresas manterem em dia sua folha de pagamento

O Bradesco também disponibilizou limite pré-aprovado para folha de pagamento de empresas com receita menor que R$ 360 mil e maior que R$ 10 milhões. Ao todo, são R$ 2,4 bilhões para dar uma força na folha de pagamento dessas empresas.

E essas novas linhas de crédito terão 120 dias para começar a pagar a primeira parcela e taxa de juros menor, a partir de 0,65% ao mês. Claro, a taxa de juros dependerá do perfil de risco e relacionamento do cliente com o banco. Além disso, o Bradesco tem pré-aprovado R$ 27 bilhões para financiamentos à PJ (Pessoa Jurídica) e R$ 100 bilhões para PF (Pessoa Física).

Bancos brasileiros, inclusive Bradesco, querem ampliar programa do governo

Bradesco anuncia empréstimo e, além disso, está tentando junto a outros grandes bancos brasileiros, fazer com que o Governo Federal aumente o intervalo para a linha de recursos e o número de empresas beneficiadas pelo programa oficial. A linha de crédito atual conta com uma taxa de juros 3,75% ao ano. Além disso, o Tesouro Nacional garante 85% dos recursos e riscos.

Diniz também falou que o Bradesco já ofereceu R$ 430 milhões na linha de crédito que tem recursos do governo. Esse dinheiro foi usado em 25 mil contratos.

Crédito imobiliário

O executivo ainda afirmou que acompanha as discussões com as autoridades reguladoras sobre a possibilidade de refinanciar as parcelas do crédito imobiliário já pagas pelo clientes. Se isso acontecer, será beneficiado o cliente que está inadimplente, pois ampliaria esses recursos com juros baixos.

Lembrando que as taxas de juros do financiamento imobiliário são menores. Se isso acontecer, o banco também será beneficiado, afinal poderão usar o imóvel como garantia. Mas Diniz fala que isso não é tão fácil, pois seria necessário mudar as leis.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem destaque: rafapress / Shutterstock