Dívidas são como bolas de neve, quanto mais você “deixa rolar”, mais elas crescem e se tornam incontroláveis. Atualmente, mais de 60 milhões de brasileiros estão com dívidas no SPC e Serasa. E como se não bastasse, desses, 5 milhões tem super dívidas, que são dívidas gigantescas e difíceis de pagar. Vamos falar sobre os dados mais recentes dos endividados brasileiros, e saber como o negativado não deixar a situação chegar nesse ponto. O Banco Central do Brasil está fazendo um levantamento sobre o endividamento do brasileiro, e os últimos números apontam que cerca de cinco milhões de pessoas estão superendividadas.

De acordo com o Banco Central, as pessoas com mais de uma modalidade de crédito são as que mais tem chances de se tornarem superendividados. Em junho de 2019 eram 10 milhões de pessoas que estavam com dívidas atrasadas, e dessas, mais de 9 milhões tinham pelo menos mais de uma modalidade de dívida. Entre esses 10 milhões de endividados, mais da metade (55%) são superendividados.

6 maneiras infalíveis para negociar as dívidas e limpar o nome no SPC e Serasa.

E o contingente de superendividados não atinge apenas as pessoas negativadas. Muitas pessoas com o “nome limpo” estão entre os superendividados, pagando suas contas com empréstimos e outros meios. Confira algumas estatísticas monetárias do site do Banco Central das taxas de inadimplência em junho:

  • Crédito consignado: 3,6%
  • Financiamento automotivo: 3,3%
  • Crédito pessoal: 7,4%
  • Cheque especial: 14%
  • Cartão de crédito no rotativo: 33,5%

5 Dicas fundamentais para não entrar para não ser um dos 5 milhões de superendividados

Pague primeiro o mais importante

Primeiramente, se você não tem dinheiro para todas as contas, priorize as dívidas de serviços essenciais, como a conta de água, energia elétrica e aluguel. Financiamento imobiliário ou automotivo também deve ser priorizados, porque a inadimplência acarretam na perda do bem.

Se você deve uma pessoa, como um amigo ou familiar que emprestou dinheiro, converse com ele e veja as possibilidades para não deixar ele mal, mas se possível, adiar o pagamento ou parte dele. Afinal, o atraso deste tipo de dívida provavelmente não vai ter juros.

Renegocie suas dívidas

A renegociação de dívidas podem facilitar muito as coisas. Se você está tendo dificuldades em honrar os seus débitos, ou mesmo se você chegou a ser negativado no SPC e Serasa por conta deles, vá até a instituição financeira aonde você está devendo e procure o gerente. Conte sua situação, diga o quanto você pode pagar por mês e tente uma renegociação de acordo com o que você pode assumir.

Não recomendamos utilizar outra forma de crédito para pagar dívidas. Embora muita gente pense em pegar um empréstimo ou usar o cheque especial para quitar a fatura do cartão de crédito, por exemplo, essa medida pode fazer sua bola de neve aumentar mais ainda.

Mas vale a pena analisar se existe algum tipo de empréstimo, como crédito pessoal consignado, com juros menores do que a sua dívida. Por exemplo, os juros do cartão de crédito são maiores do que o do empréstimo consignado. Neste caso, vale a pena pôr os cálculos na ponta do lápis e analisar as vantagens.

Dívidas no cartão de crédito? App da Caixa oferece renegociação e parcelamento em até 96 vezes.

Corte de gastos

dívidas

Para sanar suas dívidas, você só precisa de uma coisa: Dinheiro. Isso é lógico, não é mesmo? Mas uma boa maneira de fazer o dinheiro render mais é cortando gastos desnecessários. Não tem jeito, você precisa gastar menos do que ganha para conseguir pagar suas contas.

E quase todo mundo desperdiça dinheiro em coisas que nem vê. Seja aquela lâmpada acesa sem necessidade, o ar condicionado ligado em um dia em que o ventilador daria conta do recado, ou até mesmo compras supérfluas no supermercado. Você também pode deixar de usar o carro e começar a ir de ônibus, isso poderá fazer você poupar um grande valor com gasolina e estacionamento.

Outro detalhe que muitas pessoas não prestam atenção é os gastos com celular. O plano que você tem realmente é o necessário? Não existem outras opções de planos mais em conta? É necessário fazer uma análise sobre estes e outros gastos, sempre pensando em usar os produtos e serviços mais em conta. Dessa forma, seu dinheiro vai sobrar, e você conseguirá quitar suas contas.

E não se esqueça que essa contenção de gastos será temporária. Converse com a sua família e fale da importância de quitar as pendências financeiras, para que todos vocês possam ter um futuro melhor. Depois que as dívidas estiverem sanadas, você e sua família poderão voltar a consumir os melhores produtos e serviços, com sabedoria, é claro!

Aumente a sua renda

renda

Se diminuir os gastos faz sobrar dinheiro, outra coisa que faz sobrar dinheiro é aumentar os rendimentos. Se você está desempregado, e procura por serviço há algum tempo, será que não é possível estudar ofertas de trabalho fora de sua área, ou que a remuneração seja um pouco menor do que as suas pretensões? Infelizmente, o desemprego no Brasil atinge índices alarmantes, e ganhar menos é melhor do que não ganhar nada.

Se você está trabalhando, mas sua renda não está sendo suficiente para sanar as dívidas, estude a possibilidade de fazer algo rentável nas suas horas vagas. Aqui é outro momento de conversar com a sua família. Tem alguém desempregado, ou com mais tempo livre para fazer uma atividade extra? Quem sabe seu filho mais velho não pode fazer um estágio para ajudar em casa?

Converse com sinceridade com o pessoal de casa. Talvez você ou algum familiar possa conseguir uma renda extra vendendo algum produto, fazendo doces para vender no escritório ou na loja em que trabalha, ou até mesmo fazer algum bico, como consertar algo que saiba para conhecidos ou dar aulas particulares sobre alguma coisa que você tenha conhecimento.

Consiga um dinheiro extra

Infelizmente, essa pode ser a forma mais dura de sanar suas dívidas. Mas dependendo, se você tem algo valioso e que não seja necessário, pode ser uma boa maneira de pegar uma grana extra para quitar suas contas. Não apenas você, mas sua família também pode ter bens valiosos e sem uso.

Se você possui bens de valor, considere vendê-los para ajudar no pagamento de suas contas. E que bens são esses? Pode ser um smartphone parado, um iPad, um carro extra da família, enfim, pense no que você poderia viver sem, e considere vender este bem.

Outra boa oportunidade é utilizar os ganhos extras, como PIS e Décimo Terceiro salário, para quitar as contas. Antes de planejar fazer compras, é melhor quitar as contas.

Enfim, gostou das dicas para não ser mais um dos 5 milhões de superendividados?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao assunto de fintechs.