Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Butantan protocola pedido de realização de estudo de vacina na Anvisa

Saiba mais sobre a produção da ButanVac

0

Enquanto a vacinação no Brasil continua ocorrendo, mesmo que não tão rapidamente, as notícias sobre perspectivas de novas doses chegam a cada dia. Dessa vez, o Instituto Butantan foi responsável por protocolar na Anvisa o pedido para realizar o estudo da fase 1 e 2 da vacina Butanvac. A solicitação foi feita na noite desta sexta-feira (26). A Agência Brasil é responsável pelas informações.

Dessa forma, o instituto entregou o dossiê referente ao imunizante, necessário para dar prosseguimento ao pedido. Em nota, a Anvisa afirmou que vai analisar a proposta de estudo. Além disso, o órgão também vai conferir o  número de participantes e os dados de segurança obtidos até o momento.

É provável que você goste também:

Confira as vagas de emprego no Nubank

Confira as vantagens do cartão Platinum do Nubank em 2021

INSS: 1ª parcela do 13º de beneficiários pode sair semana que vem

Butantan afirma que vacina é 100% brasileira

Porém, a vacina também já passou por controvérsias. A imprensa chegou a divulgar que o Instituto Mount Sinai, nos Estados Unidos, teria sido responsável pela produção da vacina. Entretanto, o instituto divulgou uma nota em que reafirma que a produção da ButanVac será 100% brasileira.

Ainda de acordo com o Butantan, o que ocorreu foi uma parceria e licença de uso e exploração de parte da tecnologia que foi desenvolvida pela Icahn School of Medicine do Hospital Mount Sinai de Nova Iorque, usada para se obter o vírus: “O uso dessa tecnologia é livre do pagamento de royalties (royalty free) e pode ser feito por qualquer instituição de pesquisa em qualquer parte do mundo”, informou o instituto.

Saiba mais sobre a produção da ButanVac

Por fim, o Butantan afirmou que apenas o uso da tecnologia estadunidense para obtenção do vírus não é suficiente. É preciso de muito mais para se desenvolver uma vacina. Portanto, o instituto ainda realiza o “desenvolvimento da vacina completamente com tecnologia nacional”. E isso torna o imunizante totalmente brasileiro.

O instituto também ressaltou que, entre as etapas feitas totalmente por técnicas desenvolvidas pelo instituto paulista, estão a multiplicação do vírus, as condições de cultivo, os ingredientes, a adaptação aos ovos, a conservação, a purificação, a inativação do vírus, o escalonamento de doses, os estudos clínicos e regulatórios, e o registro do imunizante.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então é só seguir o Seu Crédito Digital no YouTubeFacebookTwitterInstagram e Twitch. Assim você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos etc. Siga a gente para saber mais!

imagem: Leonidas Santana / shutterstock.com

Comentários
Carregando...