Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Casas emergenciais de R$ 25 mil para desabrigados no RS são construídas por empresários

Empresários no Rio Grande do Sul se uniram para construir casas emergenciais. Saiba mais informações sobre a iniciativa!

Diante das enchentes que assolaram o Rio Grande do Sul, um grupo de empresários gaúchos propõe uma solução para resolver o problema dos desabrigados. Trata-se, portanto, da construção de casas emergenciais construídas pela própria comunidade por R$ 25 mil.

Dessa forma, saiba mais sobre essa iniciativa humanitária e o impacto positivo que está causando na região. Continue a leitura para mais informações!

Como funcionará o projeto das casas emergenciais?

Imagem mostra uma mão masculina mostrando cinco maquetes brancas de casas sobre uma mesa
Imagem: HAKINMHAN/ Shutterstock.com

O projeto, liderado pelo Grupo Front, tem como objetivo produzir casas emergenciais para as famílias que perderam tudo nas recentes enchentes. As habitações serão construídas com recursos dos próprios empresários e contam com uma logística pensada para uma edificação rápida, podendo ser erguidas em apenas três dias.

As unidades habitacionais contarão com 21,6 metros quadrados, com a possibilidade de expansão pela junção de dois módulos, ideal para famílias maiores. Completas com instalações elétricas, hidráulicas, pia, chuveiro e sanitário, as casas têm sua construção em madeira e o projeto visa que elas sejam funcionais e confortáveis.

Ademais, a produção das casas está sendo realizada pela empresa paranaense Mademape, que se comprometeu a trabalhar a preço de custo. Logo, isso minimiza os valores envolvidos no processo e facilitando a construção em massa dessas habitações emergenciais.

Qual o impacto do projeto nas comunidades atingidas?

Gustavo Dal Pizzol, CEO da Fiber e um dos coordenadores do Grupo Front, detalha que a iniciativa já resultou na doação suficiente para a produção inicial de 240 casas, com a madeira necessária já adquirida.

Veja também:

Governo do Rio Grande do Sul desmente o Pix de doação milionária de Madonna

A capacidade de montagem pode chegar a 20 casas por dia, com a meta de aumentar para 60 casas diárias, dependendo da adesão de novos parceiros e do apoio de influenciadores sociais na divulgação do projeto. Confira mais detalhes sobre a construção das casas emergenciais:

  1. Eco-friendly: Estrutura baseada em madeira, com opções sustentáveis;
  2. Suporte completo: Inclusão de instalações elétricas e hidráulicas;
  3. Adaptabilidade: Expansão fácil para atender famílias maiores.

Por fim, os centros de distribuição, organizados pelo Grupo Front, situam-se em várias regiões do estado. Assim, há a coordenação da entrega das habitações que chegam desmontadas e prontas para serem montadas nas diversas localidades afetadas.

Imagem: HAKINMHAN/ Shutterstock.com