O CDB, ou Certificado de Depósito Bancário é um título privado. Portanto, ao contrário do Tesouro Direto, modalidade pela qual você empresta dinheiro ao Governo, e tem baixo risco, o CDB é um título emitido diretamente pelos bancos. Ou seja, você está emprestando o seu dinheiro para as instituições financeiras, e ganha um retorno em juros. Entretanto, mesmo que o seu gerente insista nesta opção, é bom lembrar que tem riscos. Confira.

Leia também:

Bancos digitais possuem investimentos melhores que a poupança

CDB é uma boa escolha? Qual é o risco de investir?

O Banco pode quebrar

Primeiramente, parece uma tremenda besteira imaginar que o seu banco pode quebrar. Contudo, cabe ressaltar que o mercado é extremamente dinâmico, e já tivemos grandes bancos quebrando aqui no Brasil. Bancos como o Bamerindus, Nacional e Econômico são exemplos disso.

Nos Estados Unidos, durante a crise de 2008, mais de 380 bancos comerciais quebraram, incluindo o Lehman Brothers, que era o quinto maior banco de investimentos dos EUA.

FGC – Fundo Garantidor de Crédito

O melhor de tudo, é que pelo menos temos uma garantia adicional para quem pretende investir em CDB. O Fundo Garantidor de Crédito garante uma cobertura de até R$ 250 mil por CPF no caso do banco quebrar. Ou seja, o governo paga para você este valor. Porém, se você tiver um valor maior do que este, o mais recomendável seria diversificar em CDBs de vários bancos. Ou então, começar a diversificar os seus investimentos, aplicando seu capital em outras opções mais rentáveis.

Impostos

Cabe ressaltar que o CDB tem impostos, e eles devem ser levados em consideração antes de aplicar. Normalmente, a tributação vai sendo reduzida com o passar do tempo. Começa com um percentual em torno de 22,5% sobre os rendimentos e cai até 15% para investimentos com 720 dias ou mais.

Considerações finais

Investir em CDB, ou Certificado de Depósito Bancário é uma boa escolha sim. Contudo, tome alguns cuidados na escolha da instituição. Analise qual o percentual do CDI que o banco está oferecendo. Considere também o índice de Basileia, que mede a saúde financeira de determinada instituição.

Gostou da notícia?

Siga-nos em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Acompanhe tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, financiamentos, empréstimos e tudo relacionado ao assunto de fintechs.

Sobre o autor Ver todos os posts

EDUARDO MENDES

Sou um entusiasta da tecnologia, que também aprecia inovação, empreendedorismo, além de Fintechs e as suas facilidades.
Graduado em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e fundador dos sites Optclean Tecnologia, Conexão Estudante e Seu Crédito Digital.

Comentários no Facebook