Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Como refinanciar seu empréstimo do cheque especial

O empréstimo é uma das principais escolhas quando há a necessidade urgente de dinheiro, seja ele para fim empresarial ou para fim pessoal.

0

O empréstimo é uma das principais escolhas quando há a necessidade urgente de dinheiro, seja ele para fim empresarial ou para fim pessoal, como investimentos ou emergências.

Algumas pessoas costumam classificar empréstimo, cheque especial e refinanciamento como sinônimos e não sabem como diferenciá-los e muito menos quando eles são necessários. Inclusive, essa é mais uma dúvida: quais os benefícios de fazer um empréstimo e quando é o momento adequado de fazê-lo.

Muitas vezes é difícil decidir se é um bom negócio fazer um empréstimo, financiamento ou cheque especial. Para tirar essas dúvidas continue a leitura dos próximos tópicos deste artigo. 

O que é empréstimo?

O empréstimo, proveniente do banco, é um acordo firmado entre a instituição e um cliente, no qual se recebe uma determinada quantia para pagar posteriormente através de prestações já estabelecidas durante o acordo, acrescido de juros. O valor e o contrato de taxa de juros, de cada cliente, diferem entre bancos e são negociados de acordo com os termos do contrato de empréstimo.

Sem finalidade definida

O valor emprestado não precisa ter destinação fixa, ou seja, o cliente pode gastar como quiser, ao contrário do financiamento. Além do pagamento de dívidas, o dinheiro do empréstimo também pode ser utilizado para custear despesas de empreendimentos.

Analisar se é a melhor opção

O empréstimo pode ser utilizado como o ponto inicial para investimento em negócios novos ou para auxiliar na manutenção financeira da empresa já existente no mercado.

Para que isso possa ocorrer sem muitas desvantagens, é necessário que o empresário ou pessoa física saiba a hora correta de fazer o empréstimo, e o período que os lucros irão aumentar, de modo que os juros acrescidos sejam pagos.

Somente no nome do titular

E mesmo quando há um limite pré-aprovado pelo banco, o empréstimo pessoal deve ser contratado por quem quer o dinheiro. O banco nunca deve fazer o empréstimo no nome do cliente, sem ter autorização do titular. Não pode sequer iniciar nenhum contrato relacionado a empréstimo (exceto no caso do cheque especial), pois, para que ele seja aceito, é necessário o requerimento do titular. 

O que é cheque especial?

O cheque especial é um dos tipos de empréstimos mais populares, ele é pré-aprovado pelo banco e ocorre quando é gasto valor superior ao saldo da conta corrente, para que seja quitada uma dívida. Acontece dessa forma: 

  1. O cliente do banco utiliza além do saldo da conta corrente, e assim se torna devedor;
  2. Com isso, o banco faz a contratação de forma automática, sem que precise da solicitação do cliente.

Esse tipo de crédito é considerado bastante prático por ser contratado de maneira automática por parte do banco, e esse acordo, em alguns bancos, pode ser feito mesmo antes de cair dinheiro na conta, no momento de abertura dela. Além disso, o valor aprovado no cheque especial é exatamente igual à dívida presente na conta corrente.

Apesar de parecer conter apenas benefícios e “limpar” a dívida do cliente da conta corrente do banco, de maneira que não seja adquirido um cheque especial de valor superior à dívida, há também desvantagens. A maior desvantagem do cheque especial é a taxa exorbitante de juros cobrada pelos bancos, que ultrapassam 150% ao ano.  

O que é um refinanciamento?

O refinanciamento pode ser considerado a troca de um contrato de empréstimo antigo, do cliente do banco, por um novo contrato de empréstimo.

Essa troca geralmente é feita na mesma instituição financeira, também pode ocorrer a união de vários empréstimos antigos para refinanciar. As alterações são feitas pois se faz necessário modificar o prazo e/ou valor do contrato que o cliente fez com o banco para que a quitação seja facilitada.

O refinanciamento é feito com a principal função de acabar com dívidas inadimplentes de alguns clientes, pois esse novo financiamento facilita o pagamento, seja pelo prazo, seja pelo valor.

A ideia por trás dessa abordagem é dar autonomia às pessoas para que possam se livrar das dívidas com o banco de maneira mais facilitada e retomar o controle das finanças.

Porém, ao escolher essa modalidade de crédito, o cliente deve considerar que só vale a pena optar por uma rota mais vantajosa que o financiamento anterior, caso a taxa de juros seja menor e as parcelas se tornem mais baixas.

Portanto, ao escolher o refinanciamento, o consumidor deve avaliar se as vantagens são realmente consideráveis.

Como funciona um refinanciamento?

No financiamento, o cliente utiliza o crédito para um fim específico, que geralmente é direcionado para a compra de veículos ou imóveis, para fins pessoais ou empresariais. O refinanciamento é feito como forma de garantia e nele podem ser cobradas taxas menores de juros, e consequentemente também parcelas menores.

Ao invés de fazer uma nova contratação, de maneira burocrática, o banco e o cliente optam em conjunto pelo refinanciamento, por ser um processo mais simplificado. Como o agente financeiro possui todas as informações necessárias do cliente, a aprovação e a liberação do crédito ocorrem de maneira mais rápida.

Em resumo, o refinanciamento funciona com o intuito de retirar as dívidas do financiamento antigo, por meio da renegociação dos juros, nele também pode haver a mudança do valor dos juros das parcelas.

O refinanciamento só se torna benéfico quando há uma real e considerável redução de parcelas em relação ao financiamento antigo.

Como refinanciar seu empréstimo do cheque especial?

O cheque especial é o novo saldo devedor do cliente do banco após ele utilizar todo o valor que havia na conta corrente e além.

O refinanciamento funciona com a utilização de um novo acordo para diminuir os juros decorrentes do cheque especial, o que é um ponto positivo nesse caso, pois os juros do cheque são bastante altos.

Vantagens

Esse refinanciamento do cheque especial funciona com a readequação da dívida antiga e a criação de uma nova dívida com menos taxas de juros e menores parcelas a serem pagas. Quando já há a contratação de algum cheque especial de crédito a troca pode ocorrer, porém as vantagens devem ser levadas em conta.

Como solicitar o refinanciamento

Para refinanciar o empréstimo do cheque especial, é necessário ir até um terminal de banco e verificar as vantagens e desvantagens após a realização da simulação.

Alguns bancos também contam com um aplicativo específico para a solicitação, bem como atendem via telefone.

Como evitar novos endividamentos 

Caso o cliente tenha recorrido ao crédito do cheque especial com frequência e se encontre com dificuldades para diminuir ou quitar essa dívida, o refinanciamento pode ser a melhor saída mediante conversa com o gerente.

Para se prevenir de que isso aconteça, o cliente pode recorrer a solicitação para reduzir o limite do cheque especial, assim o valor pode não se tornar exorbitante e quase impossível de pagar.

Enfim, gostou da matéria?

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o Facebook, Twitter, Twitch e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos, fintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: shisu_ka / shutterstock.com

- Publicidade -

Comentários
Carregando...