Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Conab importa 104 mil toneladas de arroz após enchentes no RS!

Importação de arroz garante abastecimento após enchentes no RS! Conab age para prevenir escassez e estabilizar preços.

Após as recentes enchentes que devastaram parte significativa das lavouras de arroz no Rio Grande do Sul, representando aproximadamente 70% do abastecimento nacional, uma medida provisória foi aprovada na última sexta-feira (10), permitindo a importação de até um milhão de toneladas de arroz.

Dessa forma, a Conab, seguindo orientações do Ministério da Agricultura, iniciou um processo de importação extraordinário de arroz dos países vizinhos no Mercosul.

Como funcionará o processo de importação do arroz?

Imagem de uma tigela com arroz e ao lado uma colher de pau
Imagem: Pixabay/Pictavio

O plano abrange a aquisição imediata de 104 mil toneladas de arroz por meio de um leilão, prioritariamente destinadas aos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Pernambuco, Ceará, Pará e Bahia.

Além disso, este arroz será vendido em embalagens padronizadas pelo governo federal, indicando o preço máximo ao consumidor de R$ 4 por quilograma, como destacado por Edegar Pretto, presidente da Conab.

Segundo o Ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, essa ação visa prevenir uma potencial especulação de preços e garantir a recomposição dos estoques públicos. Ele tranquiliza a população afirmando que, apesar das perdas, não faltará arroz no mercado brasileiro.

Primeiro leilão de importação de arroz agendado

O primeiro leilão da Conab está programado para ocorrer na próxima terça-feira (21).

O arroz importado será descarregado nos portos de Santos (SP), Salvador (BA), Recife (PE) e Itaqui (MA), sendo empacotado em embalagens de 2kg.

Quais são as projeções após as enchentes?

Antes das enchentes, a previsão era colher cerca de 7,475 milhões de toneladas de arroz. No entanto, as projeções ajustadas pelo Instituto Riograndense do Arroz (Irga) indicam uma expectativa reduzida para aproximadamente 7,149 milhões de toneladas devido aos danos.

Veja também:

CadÚnico: inscritos terão mais facilidades para solicitar BÔNUS acima de R$ 1,4 mil

Além dos campos completamente destruídos, áreas que estão parcialmente submersas ainda apresentam alguma esperança de recuperação, embora os resultados sejam incertos neste momento.

Dados da colheita atualizados

  • Área total perdida: cerca de 22,9 mil hectares;
  • Áreas parcialmente afetadas, excluídas das contas por incerteza: 17,9 mil hectares;
  • Área pendente de colheita e não afetada: 101,3 mil hectares.

Contudo, apesar dos desafios apresentados, o presidente da federação de arroz do RS reforça que o produto já colhido é suficiente para garantir o abastecimento durante 10 meses, minimizando os impactos ao consumidor final e estabilizando o mercado durante o período de recuperação agrícola.

Imagem: Pixabay / Pictavio