Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

MEI: veja como regularizar a guia DAS e garantir benefícios

Saiba mais sobre esse documento e veja como regularizar os seus pagamentos

0

Se você é um microempreendedor individual (MEI), certamente sabe do que se trata a guia de pagamento DAS. Em resumo, o DAS é um documento de arrecadação do simples nacional. Ou seja, a guia emitida mensalmente para recolher os impostos do empreendedor. É por meio do pagamento dessa guia, aliás, que você tem acesso a diversos benefícios, como:

  • Direito a benefícios previdenciários: aposentadoria por idade ou por invalidez, auxílio-doença, salário-maternidade e pensão por morte (para a família);
  • Acesso a produtos e serviços bancários (crédito com condições especiais);
  • Modelo simplificado de tributação, com um valor mensal relativamente baixo e fixo referente aos tributos (INSS, ISS ou ICMS);
  • Possibilidade de emitir nota fiscal;
  • Oportunidade de vender para o governo;
  • Acesso a apoio técnico do Sebrae, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas.

Atualmente, a cobrança do DAS tem um valor fixo mensal de R$ 55, podendo ser acrescido de R$ 5 de ISS (Imposto sobre Serviço), se a sua atividade for serviço, e R$ 1 de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), se for comércio ou indústria. Portanto, para saber mais sobre o DAS e como regularizar essa guia para garantir seus direitos, continue a leitura!

MEI: veja como regularizar a guia DAS e garantir benefícios

Seja membro

Então, primeiramente, vale ressaltar que o pagamento do DAS deve ser feito todos os meses, mesmo se você não faturou nada nem mesmo emitiu nota fiscal neste período. Além disso, o vencimento da guia ocorre todo dia 20. Já no caso de atraso, ou se você não pagar o imposto, a dívida acumula com uma multa de 0,33% ao dia, sempre a partir do primeiro dia útil seguinte à data de vencimento, e limitada a 20%.

Quanto aos juros, eles são calculados com base na Selic, acumulada a partir do mês seguinte ao vencimento da guia, mais o acréscimo de 1% referente ao mês em que o pagamento for feito. Se não pagar, você fica inadimplente e pode ter sua inscrição feita na Dívida Ativa da União (uma espécie de Serasa de pessoas jurídicas).

Mesmo no caso de atraso, é possível regularizar o DAS de forma bem simples. Para isso, é só emitir as guias dos meses em atraso e fazer o pagamento dos débitos com os acréscimos (multas e juros). Veja o passo a passo a seguir:

  • Acesse o Portal PGMEI e informe seu CNPJ;
  • Em seguida, clique em Emitir Guia de Pagamento (DAS);
  • Selecione o ano-calendário desejado (o ano do documento com pagamento em aberto) e clique em OK;
  • Marque o período de apuração (PA) desejado e clique no botão Apurar/Gerar DAS. No campo situação é possível ver os meses que estão em abertos (identificados como Devedor);
  • Por fim, clique no botão Imprimir/Visualizar PDF para visualizar e imprimir o DAS para o pagamento, que pode ser feito pelo código de barras do boleto ou por Pix via QR Code.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o FacebookTwitterTwitch e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de créditoempréstimosfintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: Brenda Rocha – Blossom / shutterstock.com

Comentários do Facebook

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.