Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

É possível haver apenas um superapp para todos os bancos?

Entenda se é possível haver apenas um superapp para todos os bancos e como o público poderia utilizar essa inovação.

A ideia do Open Finance ganhou destaque com a declaração de que o próximo passo na área financeira seria a criação de um superapp para todos os bancos. Esse sistema teria a capacidade de realizar todas as atividades financeiras de um cliente, independentemente da instituição bancária à qual ele está vinculado. 

O conceito de Open Finance envolve o compartilhamento de dados financeiros entre diferentes bancos. Isso significa que os clientes podem movimentar fundos de uma conta para outra, independentemente da instituição. Ao UOL, Guilherme Pimentel, diretor de produto da plataforma de gestão financeira F360, disse que a ideia é tornar o processo seguro e ágil.

Superapp para todos os bancos

A ideia da criação de um superapp para todos os bancos foi explanada pelo presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, em novembro. Na oportunidade, ele afirmou prever que dentro de um ano e meio a dois anos o uso de aplicativos bancários será obsoleto, e citou os aplicativos do Bradesco e do Itaú.

Veja também:

Qual é a diferença entre o Bolsa Família e o Salário-Família?

A proposta é de substituição desses aplicativos pelo Open Finance, que permitirá que clientes acessem todas as suas contas em uma única plataforma. Campos Neto destacou ainda a rápida aceitação do sistema pelos brasileiro. De acordo com ele, cerca de 50 a 60 milhões de pessoas aderiram antes mesmo de terem acesso aos benefícios da inovação.

Imagem de mulher mexendo em aplicativo de banco, em frente a caixa eletrônico.
Imagem: tommaso79 / shutterstock.com

Open Finance

É importante destacar que o superapp para todos os bancos não tem data de lançamento. O Open Finance, no entanto, já está ativo, facilitando o consumo dos produtos e serviços bancários (empréstimos, financiamentos, etc), permitindo que os bancos forneçam ofertas personalizadas com base nos dados do cliente, que escolhe se quer ou fazer parte do sistema.

Essa ferramenta também desafia os bancos a inovar em um ambiente cada vez mais competitivo. Se os clientes podem acessar facilmente as ofertas de múltiplas empresas, as instituições devem buscar maneiras de se diferenciarem, seja na qualidade dos produtos e serviços, seja em termos de taxas e tarifas, ou em outros aspectos valorizados pelo consumidor.

Imagem: Marko Aliaksandr / shutterstock.com